POLÍCIA DIZ QUE HÁ EVIDÊNCIAS DE CRIME NA MORTE DOS DOIS IRMÃOS EM LINHARES

“Quero justiça”, afirma avó de menino morto em incêndio  
Um episódio que chocou todo o Estado do Espírito Santo e ganhou repercussão nacional, começa a ter seus “contornos” definidos pela polícia capixaba, cuja linha de investigação aponta que há evidências de homicídio no imóvel onde estavam as duas crianças encontradas mortas, após um fatídico incêndio em Linhares, na madrugada do último dia 21/04/2018.

Os irmãos Joaquim Alves Salles, de 3 anos e Kauã Salles Butkovsky, de 6 anos, foram encontrados abraçados, carbonizados. Na casa, além das crianças mortas, estava também o pastor Georveval Alves Gonçalves, de 36 anos, conhecido como pastor George, da Igreja Batista Vida e Paz. Ele é pai de Joaquim e padrasto de Kauã. O incêndio só atingiu o quarto dos meninos.

A informação de que poderia ter havido um crime no local da tragédia partiu de uma fonte ligada à equipe de investigadores que vem apurando o fato.

Na manhã do último sábado, 28/04, o pastor que dormia em um hotel da cidade, foi preso e levado para o Centro de Detenção Provisória de Viana II, acusado de atrapalhar as investigações policiais, com controvérsias nos depoimentos, além de ter modificado a cena dentro da casa, retirando objetos do local, segundo a polícia.

“A desconfiança, dentro de uma linha de investigação, é de que teve um homicídio praticado por ele (George) e que toda a cena foi montada, numa visão da polícia, que vem buscando conseguir provar esses fatos. Por isso, estamos focados em informações dentro deste contexto”, declarou a fonte policial, que pediu para não ser identificada.

A avó paterna de Kauã Salles Butkovsky, Marlúcia Butkovsky, de 56 anos, disse na manhã de sábado (29) que recebeu a notícia sobre a prisão do pastor Georgeval, através do filho dela que é pai de Kauã e que ficou muito assustada. “Quero justiça”, afirma avó de menino morto em incêndio

Numa matéria do site A Gazeta Online, o comerciante Rainy Butkovsky, pai biológico do menino Kauã, de 6 anos, afirma não ter dúvidas de que foi o pastor George Alves o responsável pelas mortes das crianças, entretanto, oficialmente, tudo ainda é especulação e a polícia segue investigando os fatos.




Texto adaptado por Carlos Rheiz / FONTE: Tribuna Online 

Sobre bocão64

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.