Política

Eunápolis – A era Robério chega ao fim com a posse da prefeita eleita, Cordélia

Foto: Wagner / Queagito


Cordélia começou a sua saga em 2012, quando se candidatou pela primeira vez à prefeita de Eunápolis

Desde 2004, quando se elegeu prefeito com apenas 34 votos de frente, o ex-prefeito Robério Oliveira governou a cidade com mãos de ferro e foi apontado como o maior líder político do extremo sul da Bahia. Com o passar dos tempos, sua popularidade foi caindo, devido às várias denúncias de corrupção e improbidades administrativas.

Se reelegeu prefeito no pleito seguinte, em 2008. Em 2012 mostrou força política elegendo seu candidato Neto Guerrieri e retornou ao governo em 2016.

Cordélia - Foto: Wgner/Queagito

Em 2012, o grande articulador político Paulo Dapé apontou sua esposa Cordélia Torres, como candidata a prefeita pela primeira vez. Ela perdeu as eleições, mas começava naquele momento a sua saga na história política de Eunápolis, crescendo popularidade cada vez mais, demonstrada com o aumento gradativo de votos nas eleições seguintes.

Em novembro de 2017 a Polícia Federal deflagrou a Operação Fraternos, apontando Robério como cabeça de um grupo que teria desviado mais de R$ 200 milhões em contratos fraudulentos, envolvendo as prefeituras de Eunápolis, de Porto Seguro e de Santa Cruz Cabrália. Começou naquele momento a decadência penosa do prefeito que ainda sonhava alçar grandes voos, querendo se manter no poder.

Por outro lado, sua maior opositora, Cordélia, foi ganhando força se mostrando uma grande guerreira, uma mulher de fibra, que não se intimidava e que ia à luta, defendendo seus ideais de um governo mais justo em defesa das classes menos favorecidas.

Cordélia e seu esposo Paulo Dapé sofreram todos os tipos de ataques e fakenews. Nas redes sociais, um batalhão de elementos de caráter baixo e sem dignidade, movimentava postagens absurdas, com críticas e difamações, entretanto ela se manteve altiva, rebatendo com atitudes que mais e mais agradavam a população, principalmente das periferias. Cordélia, mesmo com problemas de saúde no joelho, enfrentava seus desafios, percorrendo bairros e ruas, conversando com o povo, ouvindo os anseios populares.

Novos secretários


Nas últimas eleições, o povo mostrou sua força, elegendo Cordélia com uma vitória esmagadora.

Nesta sexta-feira, 01/01/2021, começa a era Cordélia, uma prova viva de que o maior articulador político de Eunápolis, Paulo Dapé, mostrou seu valor, sua força e sua garra retomando o posto de maior líder político da cidade. Contrariando todas as probabilidades, numa campanha pobre de dinheiro, mas rica de esperança e fé, Paulo Dapé formou a maior frente de oposição política regional, recebendo apoio de antigos adversários como Ramos Filho e Neto Carletto, conseguindo assim a façanha de derrotar seu maior inimigo, que tinha dinheiro, poder e a máquina política a seu favor, mas que amargou uma derrota que ficará para sempre na história política regional.

No momento da posse, do juramento e das palavras, Cordélia mostrou quem realmente é. Deixou os protocolos de lado e perambulou por todo o salão da Câmara de Vereadores, falando com os presentes, olhando diretamente nos olhos das pessoas, agradeceu a Deus, aos líderes políticos, aos vereadores eleitos, agradeceu o apoio de Ramos Filho e Neto Carletto e ao apoio popular que lhe permitiram uma vitória sensacional.

Cordélia Torres tem agora a oportunidade de mostrar o seu valor. O povo eunapolitano confia nela e espera por um futuro melhor.

No vídeo abaixo, Cordélia responde ao repórter, o que significa a sua posse como prefeita:






Cordélia Torres, prefeita eleita - Foto: Wagner/Queagito


Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.