FALA SÉRIO / POLÍTICA

PATRIOTA/EUNÁPOLIS LANÇA PRÉ-CANDIDATURA DE PEDRO VAILANT DEPUTADO ESTADUAL  
Com importante aval do deputado federal Erivelton Santana, o engenheiro Pedro Vailant assumiu a presidência do Diretório Municipal do Patriota/51 em Eunápolis. O ingresso dele na legenda coincide com o anúncio da sua pré-candidatura para concorrer a uma das vagas de deputado estadual na Assembleia Legislativa da Bahia, em outubro próximo.

Depois de observar o quadro político estadual e após reuniões com lideranças partidárias, Pedro Vailant trocou o Democratas pelo Patriota e tem a missão de também ampliar o número de filiados e simpatizantes.

Em se tratando de partido emergente, o Patriota nasce forte em Eunápolis tendo em vista que Pedro Vailant é um importante executivo e tem prestado serviços relevantes a região, na área do desenvolvimento econômico e social.

“A decisão de ingressar no Patriota foi tomada após consultas às bases da legenda na Bahia que indicaram o nosso nome como o mais apropriado para conduzir o Patriota em Eunápolis, recepcionar a expressiva filiação de simpatizantes, bem como tentar resgatar a cadeira de Eunápolis na Assembleia Legislativa do Estado". Disse Vailant.

“Estou pronto e preparado para dar a minha contribuição pelo bem de Eunápolis, da região e da Bahia. Não é uma boa estratégia abandonar o espaço de representação de Eunápolis junto às esferas mais importantes do estado”. Finalizou.
Ao dar posse ao presidente da Executiva Municipal do Patriota em Eunápolis, o deputado Erivelton Santana disse que Pedro Vailant é uma aquisição importante para o partido e avaliou que o momento nacional é de reflexão e expectativa. “O Patriota representa uma alternativa séria, responsável e comprometida com o resgate de nosso país”. Concluiu.

(Por Ascom/Patriotas – Fotos: Divulgação)







LULA PODE PEGAR ATÉ 118 ANOS DE PRISÃO  
Além do processo do triplex, no qual já foi condenado a 12 anos e um mês de reclusão, outras seis ações em curso contra o ex-presidente, e mais uma denúncia sob exame da Justiça, preveem sanções pesadas para petista; código penal não permite mais de 30 anos em regime fechado

Lula pode pegar até 118 anos de prisão. Além do processo do triplex, no qual já foi condenado a 12 anos e um mês de reclusão, o ex-presidente responde a outros seis processos, e mais uma denúncia criminal ainda sob exame da Justiça, que podem dar a ele pesadas sanções penais – a pena mínima, somadas as que estão previstas para os crimes atribuídos ao petista, chegam a 29 anos, sem contar a já aplicada a ele no caso do imóvel do Guarujá (SP).

As ações abarcam os crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa, obstrução de Justiça e tráfico de influência.

Duas das seis ações correm na Justiça Federal do Paraná, sob a tutela do juiz Sérgio Moro, que na quinta-feira, 5, decretou a prisão de Lula no processo do triplex.

Em uma ação, o ex-presidente é acusado de receber propina de R$ 12,5 milhões da Odebrecht para construção de uma futura sede do Instituto Lula, em São Paulo, e também um imóvel vizinho ao seu em São Bernardo do Campo.

Na outra ação conduzida por Moro, o ex-presidente é acusado de receber das empreiteiras OAS, Schahin e também da Odebrecht vantagens indevidas por meio de reformas no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP).

Relembre outras ações em que lula é réu:
As outras quatro estão no Distrito Federal, sob a guarda dos juízes Vallisney de Souza Oliveira e Ricardo Leite, titular e substituto da 10.ª Vara Federal. Lá estão casos relacionados às operações Janus, Lava Jato e Zelotes.

Apesar do tempo superlativo da pena a que Lula está sujeito, o Código Penal não permite que um condenado passe mais de 30 anos em regime fechado. E também é muito difícil que Lula, mesmo reincidente, tenha condenação máxima em todos os casos.

“Por mais que (Lula) já seja reincidente, não alcançaria um patamar máximo. Sendo realista, estaria num patamar intermediário, uns 50, 60 anos, incluindo o caso do triplex. Teria no mínimo um quinto ou um sexto para cumprimento em regime fechado”, aponta o criminalista Fernando Castelo Branco, coordenador do curso de pós-graduação em Direito Penal do IDP-SP.

Castelo Branco também lembra que, já idoso, o ex-presidente, de 72 anos, pode ao longo dos anos alegar – e comprovar – problemas de saúde que dificultem sua permanência na cadeia. Com esse argumento, o deputado Paulo Maluf (PP/SP), ex-prefeito de São Paulo, conseguiu, mês passado, prisão domiciliar.

VEJA OS CRIMES E AS RESPECTIVAS PENAS QUE LULA PODE PEGAR:
- Corrupção passiva, ao qual Lula responde em quatro ações: 1 a 8 anos de prisão
- Lavagem de dinheiro, também quatro casos: 3 a 10 anos
- Obstrução de Justiça, um caso: 3 a 8 anos
- Organização criminosa, duas ações: 3 a 8 anos
- Tráfico de influência, uma ação: 2 a 5 anos

COM A PALAVRA, A DEFESA
A defesa de Lula tem negado reiteradamente todos os crimes de que o ex-presidente é acusado. O petista alega ser alvo de perseguição política.

FONTE: O ESTADÃO / PHOTO: Miguel SCHINCARIOL





MINISTROS DO TSE CONSIDERAM INEVITÁVEL IMPEDIMENTO DA CANDIDATURA LULA
Diante da decisão unânime e colegiada doiante da decisão unânime e colegiada do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), ministros do Tribunal Superior Eleitoral consideram inevitável a cassação do provável registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informa o repórter Nilson Klava, da GloboNews.

Dois ministros ressaltaram ao Blog que a Lei da Ficha Limpa deixa claro que um candidato condenado por um colegiado por crimes como corrupção passiva e lavagem de dinheiro fica automaticamente inelegível. Esse é justamente o caso do ex-presidente Lula.

“É um prato que já está feito. Praticamente, vamos nos reunir apenas para uma formalização do que já deixa claro a Lei da Ficha Limpa”, resume um ministro.

Com a manutenção unânime da condenação, a expectativa é de que os ministros do TSE oficializem o impedimento de Lula na primeira semana de setembro.
Isso porque a possibilidade de recurso no TRF-4 se resume aos chamados embargos de declaração, tipo de recurso que não é capaz de reverter a condenação.

Com isso, os ministros do TSE acreditam que o julgamento desse e de prováveis outros recursos no STJ e STF deve acontecer antes de 15 de agosto, último dia para registro de candidaturas.

O grande debate que será colocado é se alguém cuja candidatura depende do julgamento de recursos poderá, mesmo assim, continuar fazendo campanha.

 Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), ministros do Tribunal Superior Eleitoral consideram inevitável a cassação do provável registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informa o repórter Nilson Klava, da GloboNews.

Dois ministros ressaltaram ao Blog que a Lei da Ficha Limpa deixa claro que um candidato condenado por um colegiado por crimes como corrupção passiva e lavagem de dinheiro fica automaticamente inelegível. Esse é justamente o caso do ex-presidente Lula.

“É um prato que já está feito. Praticamente, vamos nos reunir apenas para uma formalização do que já deixa claro a Lei da Ficha Limpa”, resume um ministro.

Com a manutenção unânime da condenação, a expectativa é de que os ministros do TSE oficializem o impedimento de Lula na primeira semana de setembro.

Isso porque a possibilidade de recurso no TRF-4 se resume aos chamados embargos de declaração, tipo de recurso que não é capaz de reverter a condenação.
Com isso, os ministros do TSE acreditam que o julgamento desse e de prováveis outros recursos no STJ e STF deve acontecer antes de 15 de agosto, último dia para registro de candidaturas.

O grande debate que será colocado é se alguém cuja candidatura depende do julgamento de recursos poderá, mesmo assim, continuar fazendo campanha.

FONTE: G1





JUIZ DETERMINA QUE MALUF PASSE O NATAL NA PAPUDA
O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) negou, provisoriamente, o pedido da defesa do ex-prefeito da capital paulista Paulo Maluf (PP-SP) para que ele cumpra prisão domiciliar. Com a decisão o político, de 86 anos, vai passar o Natal no Centro de Detenção Provisória (CDP), que fica no Complexo da Papuda, em Brasília.

Apesar do indeferimento do pedido, o despacho assinado no dia 22 à noite pelo juiz substituto Bruno Aielo Macacari ressalta que a decisão pode ser revista, a depender de laudo da perícia médica feita pelo Instituto Médico Legal (IML), e, principalmente, das informações prestadas pela equipe médica com atuação no Centro de Detenção Provisória (CDP), após avaliação da saúde de Maluf. As informações devem ser encaminhadas ao Tribunal até o dia 26 de dezembro. De acordo com a decisão, a permanência de Maluf na prisão não colocaria em risco a saúde do parlamentar.

Em nota, o advogado de defesa de Maluf, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, disse que "segue apreensivo" com a saúde deputado.

"O Juiz da VEP [ Vara de Execuções Penais] negou, provisoriamente, a prisão domiciliar do dr. Paulo Maluf por entender ser necessário fazer uma análise mais aprofundada das condições de saúde. Com o recesso de Natal, tais exames só poderão ser feitos a partir do dia 26, quando os médicos terão condições de analisar com profundidade. A defesa segue apreensiva com a saúde do dr. Paulo e espera que, após esta analise acurada, a domiciliar seja concedida por ser de direito e de Justiça."

HISTÓRICO
Condenado pelo Supremo Tribunal Federal a 7 anos e 9 meses de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro. Maluf está na mesma cela do ex-senador, Luiz Estevão. O local, com capacidade para 10 detetentos, tem 30m² e conta com camas do tipo beliche, chuveiro e vaso sanitário.

NA PAPUDA
A primeira noite do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), 86, no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, foi de pouco descanso e muita ansiedade, de acordo com seu advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que se encontrou com o político na tarde deste sábado (23). "Ele passou muito mal, não conseguiu dormir. Ele toma uma série de remédios, e tem todo o componente de ansiedade. É uma angústia grande, está casado há mais de 60 anos e passará o Natal sem a família", descreveu Kakay.


"Ele está mal de cabeça e mal fisicamente também", disse o advogado, citando uma dor na lombar que faz com que Maluf tenha que se locomover com o auxílio de uma muleta. 





PMDB APROVA MUDANÇA DE NOME E PASSA A SER CHAMADO MDB
Alteração da sigla faz parte de estratégia para diminuir desgaste partidário. Na convenção, legenda também vai incluir no estatuto as regras de distribuição do fundo eleitoral.

Integrantes do PMDB aprovaram, em convenção nacional extraordinária nesta terça-feira (19), a mudança do nome da legenda, com a retirada da letra “P”, que significa a palavra partido. A partir de agora, a legenda volta a ser chamada pelo nome original: MDB – Movimento Democrático Brasileiro.

Em agosto, o presidente da legenda, senador Romero Jucá (RR), já havia anunciado a intenção de alterar o nome. À época, ele afirmou que o objetivo da mudança era “ganhar as ruas”. Para oficializar a decisão, era necessário o aval dos peemedebistas, em votação feita em convenção nacional.

“O MDB seguirá no rumo da mudança que nos transformará novamente em um grande e novo movimento. Não é uma volta para o passado, mas um passo gigantesco para o futuro”, disse Jucá, em discurso aos colegas de partido.

Movimento Democrático Brasileiro era o nome da agremiação antes de 1980, quando, ainda durante a ditadura militar, foi adotado o pluripartidarismo.

O resgate da sigla MDB faz parte de uma estratégia dos peemedebistas de diminuir o desgaste do PMDB e da política partidária junto à sociedade. Vários integrantes da cúpula do partido, entre eles o presidente, senador Romero Jucá, são alvo de investigações em escândalos de corrupção.

Entre as intenções dos peemedebistas com a retomada do MDB, está a de recordar a imagem de figuras, como Ulysses Guimarães e Teotônio Vilela, protagonistas da luta pela redemocratização do país.

Em entrevista, Jucá disse que a volta ao MDB não é “para esconder” eventuais irregularidades.
“Qualquer coisa que seja investigada será respondida e cada um é, individualmente, responsável por aquilo que tenha feito de equivocado. O partido não tem nada a ver com isso, está tranquilo e vai disputar as eleições de cabeça erguida. Não temos nenhum tipo de vergonha”, disse.

De acordo com a assessoria de Jucá, a mudança de nome vai ser comunicada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Como o Judiciário entrará em recesso, a Justiça Eleitoral só deve oficializar a alteração em fevereiro.

OUTRAS DECISÕES
A reunião partidária foi aberta com poucos participantes no auditório. Na fala inicial, Jucá chegou a anunciar que o presidente Michel Temer chegaria em instantes ao evento, mas a participação foi cancelada minutos depois.

Após o Planalto divulgar que Temer não compareceria ao evento, o presidente surpreendeu a todos, apareceu e fez um breve discurso de 10 minutos. Ele defendeu a reforma da Previdência e sugeriu a pessoas que ganham mais que façam uma previdência complementar.

Na pauta da convenção, estão outros itens, como a adequação do estatuto partidário à legislação eleitoral, com a inclusão das regras de distribuição do fundo público destinado a bancar campanhas eleitorais.

Jucá voltou a dizer que parlamentares que defendem as posições do partido serão “apoiados com mais força” durante as eleições. “Vamos tratar com prioridade aqueles que estão fechados com a posição do partido”, afirmou.

O encontro também terá definições sobre a adoção de um sistema de governança e compliance, além do início da discussão sobre o novo programa partidário.




MPF DISPENSA PERÍCIA E REAFIRMA QUE RECIBOS DE LULA SÃO FALSOS  
O Ministério Público Federal (MPF) informou nesta segunda-feira ao juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em Curitiba, que não será necessária perícia nos 31 recibos de aluguel apresentados pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo em que ele é acusado de receber propina da Odebrecht. O procedimento é dispensável, diz o MPF, porque provas reunidas no incidente de falsidade aberto para apurar a veracidade dos recibos mostram, “de forma inequívoca”, que eles são ideologicamente falsos.

Nessa ação, Lula é réu pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por supostamente ter recebido 12,9 milhões de reais em propina da empreiteira. O montante teria sido dividido entre as aquisições da cobertura vizinha à do petista em São Bernardo do Campo (SP) e de um imóvel que serviria como sede do Instituto Lula, em São Paulo.

Conforme a denúncia do MPF, o empresário Glaucos da Costamarques, que alugou a cobertura ao ex-presidente desde que ele deixou o Palácio do Planalto, em 2011, foi “laranja” da Odebrecht na compra do imóvel, adquirido por 504.000 reais. Com os recibos, os advogados de Lula pretendem comprovar que ele pagou os aluguéis e, portanto, não é proprietário oculto do apartamento.

Entre as provas citadas pelos procuradores para descartar a perícia nos recibos estão os depoimentos de Glaucos e do contador João Muniz Leite a Sergio Moro, na última sexta-feira. “Após a colheita da prova oral, não mais persiste a postulação de realização de prova pericial porque os aspectos pontuais atinentes à confecção dos documentos de que se trata, que se pretendia aclarar por prova técnica, já estão suficientemente elucidados”, afirma o MPF.

Para os investigadores, as oitivas do empresário e do contador, entre outros indícios, “evidenciam, de forma cabal, que o acusado Luiz Inácio Lula da Silva fez uso de documentos ideologicamente falsos no curso da ação penal, consistentes em 31 recibos que foram confeccionados única e exclusivamente para dar amparo à falsa relação locatícia do apartamento n. 121”.

Glaucos da Costamarques reafirmou a Sergio Moro que não recebeu os aluguéis da cobertura entre fevereiro de 2011, quando o contrato de locação foi firmado, e novembro de 2015. Glaucos afirmou que, para ele, a compra do imóvel teria funcionado como um “empréstimo” a seu primo, o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo próximo de Lula. Conforme o empresário, Bumlai ficou lhe devendo o dinheiro investido no imóvel e os pagamentos do aluguel funcionariam como “correção” do valor.
“O aluguel de fevereiro [de 2011], que vence dia 5 de março, eles não me pagaram. Esperei o aluguel de março, que vence dia 5 de abril, eles não me pagaram. Eu fui falar com o Zé Carlos [Bumlai], ‘olha eles não me pagaram o aluguel o que pode estar acontecendo?’ Ele falou: ‘Glaucos, esquece o aluguel’”, disse Glaucos.

Para o MPF, a versão de Glaucos da Costamarques sobre o “calote” de Lula “está em inteira consonância com as conclusões do Laudo de Perícia Criminal Federal n.º 2788/20162, segundo o qual, examinadas as contas bancárias de Luiz Inácio Lula da Silva e de Marisa Letícia Lula da Silva, não foram encontrados registros de pagamentos seus para Glaucos, tendo o exame se estendido, inclusive, para as contas bancárias de Instituto Lula e LILS Palestras”.

Ainda conforme Glaucos, o aluguel foi pago pela primeira vez em dezembro de 2015, depois que ele recebeu uma visita do advogado Roberto Teixeira, compadre de Lula, no Hospital Sírio-Libanês. Entre novembro e dezembro daquele ano, o empresário ficou internado para uma cirurgia cardíaca. A ida de Teixeira ao hospital, supostamente para informar sobre a regularização dos pagamentos, aconteceu pouco depois da prisão de José Carlos Bumlai na Lava Jato.

Após a visita do advogado, o contador João Muniz Leite, que presta serviços a Roberto Teixeira, também foi até o Sírio-Libanês e levou recibos de aluguel do ano de 2015 para que Glaucos da Costamarques os assinasse.

“A anormalidade manifesta dessa desabalada corrida do contador João Muniz Leite ao hospital – que fora antecedida de duas ligações telefônicas de Roberto para Glaucos – (…) bem patenteia que havia uma especial preocupação no uso que seria feito desses documentos: os envolvidos na ocultação da propriedade do apartamento n. 121 buscavam com urgência a confecção e assinatura dos recibos a dar lastro à inexistente relação locatícia, notadamente diante do contexto em que José Carlos Bumlai acabara de ser preso no âmbito da Operação Lava Jato”, dizem os procuradores.

O QUE DIZ A DEFESA DE LULA:
Por meio de nota, o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, afirma que “o Sr. Glaucos da Costamarques confirmou em seu depoimento que assinou os recibos. Uma perícia preliminar por nós apresentada também confirmou que os documentos são autênticos e que não foram assinados em uma única oportunidade”.

“Quem emitiu os recibos e concedeu quitação à D. Marisa pelos aluguéis de 2011 a 2015 foi o Sr. Glaucos da Costamarques, sendo absolutamente descabido atribuir a Lula ou aos seus familiares a prática de qualquer falsidade. A versão do Sr. Costamarques de que não recebia os aluguéis é incompatível com os esclarecimentos que ele prestou em 2016 à Receita Federal e à Polícia Federal. Nas suas contas circularam valores em espécie compatíveis com o recebimento dos aluguéis, não tendo ele ou o MPF feito qualquer prova de que tais valores não têm essa origem”, diz o advogado.

“Mais uma vez fica claro que as acusações feitas contra Lula estão alicerçadas em factoides e construções por associação e sem provas por parte da Lava Jato de Curitiba. No caso dos recibos, os procuradores deveriam pedir desculpas a Lula após suas manifestações terem estimulado setores da imprensa a publicar notícias de que uma perícia iria constatar a falsidade dos recibos”, conclui a nota da defesa do petista.

Matéria postada em 19/12/2017 – Fonte: MSN





'NÃO QUERO SER CANDIDATO SE FOR CULPADO', DIZ LULA
Condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses por corrupção e lavagem de dinheiro em 1.ª instância, em 12 de julho, no caso triplex, Lula pediu para que os petistas ergam a cabeça para vencer a batalha diante das acusações contra ele e o partido. Em discurso, que durou aproximadamente 30 minutos, Lula afirmou que há uma tentativa de impedir que o PT volte ao poder. "Não quero ser candidato por ser candidato. E não quero ser candidato se for culpado. Eles (acusadores) que apresentem à sociedade uma única culpa. O máximo que conseguem dizer é que Lula sabia", disse o ex-presidente.

O presidente de honra do PT disse que não quer que os petistas tenham um candidato "escondido" na sua candidatura, ou seja, um candidato que participa do pleito para não ser preso. Lula ressaltou que tudo que não quer é ser condenado sendo inocente. "Se apresentarem provas contra mim de todas as acusações, terei a satisfação de vir aqui e dizer que não posso ser candidato." Lula repetiu que, se fosse culpado, não teria condições morais de ser candidato.


O ex-presidente pediu para que os petistas leiam todo o processo contra ele e que desmoralizem "o power point" do Ministério Público Federal de Curitiba. "Neste momento, acho que só temos uma saída: enfrentar a situação de cabeça erguida", disse. Lula também reclamou que tem "algo além do jurídico" nesse processo. "O golpe precedeu da ação dos agentes políticos", afirmou.


Ainda na linha de rebater as acusações que pesam contra ele, Lula reclamou que não tem nada pior para desmoralização de uma alma honesta do que a acusação de desonestidade. Em sua avaliação, houve uma "pactuação diabólica" entre a Polícia Federal, imprensa, Ministério Público e o Judiciário. "Se esse País não voltar à normalidade e as instituições não voltarem a funcionar, esse País não tem jeito", discursou.


Lula disse que é respeitador das instituições e afirmou que a democracia só será garantida com instituições sólidas e que essa era sua principal divergência com o ex-presidente venezuelano Hugo Chávez. "É com muita tristeza que vejo hoje o comportamento de setores da PF, do Ministério Público e do Judiciário, que estão totalmente subordinados à opinião pública", disse. O ex-presidente disse que fica "enfurecido" quando a classe política não reage.

Para Lula, os investigadores só deveriam agir diante da mais verdadeira prova apurada no processo e reclamou de uma suposta ação política mais forte do que o aspecto jurídico. Ainda assim, Lula disse que continua respeitando as instituições e que quer um Ministério Público forte. "A gente não pode dar a impressão de que é contra a apuração. Ninguém apurou mais que o PT", declarou.

Durante o discurso, Lula também disse que a divulgação da recuperação do dinheiro da Petrobrás no âmbito da Operação Lava Jato é "falácia" e que o prejuízo maior é a falta de investimentos. "O que não pode prender é a pessoa jurídica", criticou.

Em diversas situações, Lula pediu que os petistas acompanhem a investigação para que não façam sua "defesa no escuro". Ele reclamou também que a imprensa vem antecipando a campanha presidencial e que tentam destruir a sua candidatura. Ele recomendou que os petistas reajam às acusações. "Se acharem que vão sobreviver ficando quietos, podem ficar certos de que não vão sobreviver", disse. 




Matéria publicada em 13/12/2017 – Fonte: MSN




PGR DENUNCIA GEDDEL POR LAVAGEM DE DINHEIRO E ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA
BRASÍLIA — A Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou, no Supremo Tribunal Federal (STF), uma denúncia contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima por lavagem de dinheiro e organização criminosa, de acordo com o portal “G1”. A denúncia se refere ao caso dos R$ 51 milhões encontrados em um apartamento em Salvador que seria ligado ao ex-ministro.

Segundo o “G1”, também foram denunciados o irmão de Geddel, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA); sua mãe, Marluce Vieira Lima; o ex-assessor parlamentar Job Ribeiro Brandão; ex-diretor da Defesa Civil de Salvador Gustavo Ferraz; o sócio da empresa Cosbat Luiz Fernando Costa Filho.

O GLOBO confirmou que uma denúncia contra o ex-ministro foi enviada ao STF, e apurou que a denúncia foi apresentada ainda nesta segunda-feira para cumprir o prazo exigido quando há investigados presos preventivamente.

Na semana passada, a Polícia Federal concluiu o inquérito sobre o caso, e sugeriu o indiciamento de Geddel, Lúcio, Job Ribeiro Brandão e Gustavo Ferraz por lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Para a polícia, os quatro "estiveram unidos em unidade de desígnios para a prática de crimes de lavagem de dinheiro, seja pelo ocultamento no apartamento de Marluce Quadros Vieira Lima, seja pelo ocultamento no apartamento da rua Barão de Loreto, Graça, Salvador/BA, de recursos financeiros em espécie oriundos atividades ilícitas" praticadas contra a Caixa Econômica Federal , contra a Câmara dos Deputados e desviados também de caixa dois de campanhas eleitorais.

Matéria postada em 05/12/2017 – Fonte: MSN





SEM USO, RESIDÊNCIA DA GRANJA DO TORTO CUSTA MAIS DE R$ 840 MIL AO ANO
Valor é referente à manutenção, contas de água, energia e telefone. Só de ligações, foram r$ 9.062,80 em setembro. Temer esteve lá 2 vezes.
Você gostaria de ter uma casa com 370 mil metros quadrados, lago e córrego artificiais, piscina, campo de futebol, quadra poliesportiva, churrasqueira, heliponto e uma área de mata nativa? O presidente Michel Temer tem, mas não a usa.

Apesar de possuir a residência oficial da Granja do Torto à disposição, como sede campestre da Presidência da República, o atual chefe do Poder Executivo federal visitou o lugar somente duas vezes desde que assumiu o cargo. As despesas com o imóvel, porém, não deixam de ser geradas: no mínimo, R$ 840 mil são gastos por ano para manter esse espaço subaproveitado funcionando. Os dados, detalhados abaixo, são da Presidência da República e foram obtidos pelo Metrópoles via Lei de Acesso à Informação.

Só a conta de água da casa chegou a R$ 10.049,60, em setembro – no mês anterior, o consumo foi semelhante, mostrando que o racionamento não é uma preocupação por ali. Ainda em setembro, o governo desembolsou R$ 24.237 com energia elétrica e R$ 9.062,80 com despesas de telefone.

Apesar de o local não ter qualquer função oficial atualmente, os gastos com ligações entre janeiro e setembro foram de R$ 78.944,42. Há 16 funcionários, um deles com salário de R$ 5.652,01, desviados de suas funções originais para prestar serviço na Granja. A manutenção geral da casa custa cerca de R$ 55,4 mil por ano (R$ 4.618,43 mensais).

Criação de animais e visitas ilustres
A Granja do Torto é uma propriedade com características de casa de campo e se situa nos arredores do Plano Piloto. Seu nome está relacionado à sua localização, na Fazenda do Riacho Torto.

Seu primeiro morador foi Iris Meinberg, um dos diretores da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), empresa pública responsável por planejar e construir a capital federal, segundo informa o texto oficial divulgado no site da Presidência.

Além da casa, no terreno foi construída uma granja para fornecimento de ovos e frangos. Quando ocupou a Presidência da República, de 1979 a 1985, o general João Figueiredo residiu no local, onde criava cavalos.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi o que mais usou a residência da Granja do Torto. Todo ano, ele organizava uma festa junina entre amigos, além de jogos de futebol. Também fazia reuniões com ministros nesse endereço e recebeu celebridades como os cantores Lenny Kravitz e Bono Vox.

Essa não é a única residência oficial da Presidência: há ainda o Palácio da Alvorada, casa urbana do mandatário do país, e o Palácio do Jaburu, que é destinado ao vice-presidente e onde Temer residiu após suceder Dilma.


O presidente Michel Temer chegou a reformar o Alvorada, obra na qual foram gastos R$ 20.279,65, mas desistiu de habitá-lo. A família – formada pela mulher, Marcela, e o filho, Michelzinho – preferiu o Jaburu, por ser menor e se parecer mais com um lar.
Matéria publicada em 21/11/2017 - Fonte: Metrópoles



LULA DIZ QUE ESTÁ 'LASCADO', MAS QUE AINDA TEM FORÇA COMO CABO ELEITORAL
Com a possibilidade de uma condenação impedir sua candidatura em 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez, nesta segunda (9), um discurso inflamado contra a Lava Jato, no qual disse saber que está "lascado", exigiu um pedido de desculpas do juiz Sergio Moro e afirmou que, mesmo fora da disputa pelo Planalto, será um cabo eleitoral expressivo para a sucessão de Michel Temer.

Segundo o petista, réu em sete ações penais, o objetivo de Moro é impedir sua candidatura no ano que vem, desidratando-o, inclusive, no apoio a um nome alternativo, como o do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), caso ele não possa concorrer à Presidência.

"Eu sei que tô lascado, todo dia tem um processo. Eu não quero nem que Moro me absolva, eu só quero que ele peça desculpas", disse Lula durante um seminário sobre educação em Brasília. "Eles [investigadores] chegam a dizer: 'Ah, se o Lula não for candidato, ele não vai ter força como cabo eleitoral'. Testem", completou o petista.

Para o ex-presidente, Moro usou "mentiras contadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público" para julgá-lo e condená-lo a nove anos e seis meses de prisão pelo caso do tríplex em Guarujá (SP)



PASTOR DA UNIVERSAL, MINISTRO DE TEMER É GRAVADO POR JOESLEY NEGOCIANDO PROPINA 
Empresário afirma ter pago r$ 6 milhões em propina a marcos pereira, do PRB
Pastor da Igreja Universal, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio do governo Michel Temer, Marcos Pereira, é mais uma vítima dos áudios gravados pelo empresário Joesley Batista. Em material ao qual a revista Veja teve acesso, o presidente do PRB é flagrado negociando propina de R$ 6 milhões com o dono do grupo J&F.

Segundo a Veja, a propina foi paga em troca de um empréstimo de R$ 2,7 bilhões demandado pela J&F junto à Caixa Econômica Federal, cujo vice-presidente, Antônio Carlos Ferreira, também do PRB, teria indicado o pastor para tratar da propina com o empresário.

No áudio, Joesley diz "não lembro mais a conta", no que o ministro responde: "Meia Cinco Zero", acrescentando que ambos já teriam tido outros dois encontros. O empresário prossegue fazendo contas. “Uma… Cinco e quinhentos… Cinco vezes cinco… Cinco de quinhentos dá… Dois e quinhentos, tá. Mais uma, dá mais quinhentos (…), três e seiscentos e cinquenta. Três seiscentos e cinquenta”. Marcos Pereira ratifica: "Seis, é isso aí. É isso aí".

Fonte: noticiasaominuto



MAIORIA DOS BRASILEIROS QUER TEMER PROCESSADO E LULA PRESO, DIZ ESTUDO  
A mais recente pesquisa do Datafolha, divulgada neste domingo (1º), aponta que pouco mais da metade dos brasileiros querem que o ex-presidente Lula seja preso. O estudo também revela que a maioria dos entrevistados defendem a denúncia contra o presidente Michel Temer.

Segundo a reportagem da coluna ‘Poder’, da Folha de S. Paulo, 54% dos entrevistados acreditam que os fatos revelados pela operação Lava Jato são argumentos suficientes a prisão do petista.

Contra a detenção do ex-presidente, estão 40% das pessoas que responderam a pesquisa. O restantes dos entrevistados preferiu não opinar.

A diferença é maior quando se trata de Temer, 89% dos entrevistados defendem que a Câmara autorize a abertura de processo contra o presidente da República. Ainda de acordo com a reportagem, 7% são contrários à aprovação da denúncia e os outros 4% preferiram não opinar.

A pesquisa do Datafolha ouviu 2.772 entrevistados durante os dias 27 e 28 de setembro, localizados em 194 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

FONTE: Noticiasaominuto

INFORMAÇÕES: MSN
http://www.msn.com/pt-br/noticias/crise-politica/pgr-denuncia-lula-dilma-e-ex-ministros-por-organiza%c3%a7%c3%a3o-criminosa/ar-AArmb2J?li=AAggXC1&ocid=iehp



DILMA DE GUERRILHEIRA A PRESIDENTE AFASTADA; RELEMBRE A TRAJETÓRIA
Dilma Vana Rousseff nasceu em 14 de dezembro de 1947, na cidade de Belo Horizonte (MG). É filha do imigrante búlgaro Pedro Rousseff e da professora Dilma Jane da Silva, nascida em Resende (RJ). O casal teve três filhos: Igor, Dilma e Zana. A filha do meio iniciou os estudos no tradicional Colégio Nossa Senhora de Sion, e cursou o ensino médio no Colégio Estadual Central, então centro da efervescência estudantil da capital mineira. Aos 16 anos, Dilma dá início à vida política, integrando organizações de combate ao regime militar.

Em 1969, conhece o advogado gaúcho Carlos Franklin Paixão de Araújo. Juntos, sofrem com a perseguição da Justiça Militar. Condenada por “subversão”, Dilma passa quase três anos, de 1970 a 1972, no presídio Tiradentes, na capital paulista. Livre da prisão, muda-se para Porto Alegre em 1973. Retoma os estudos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul após fazer novo vestibular. Em 1975, Dilma começa a trabalhar como estagiária na Fundação de Economia e Estatística (FEE), órgão do governo gaúcho. No ano seguinte, dá à luz a filha do casal, Paula.

Dedica-se, em 1979, à campanha pela Anistia, durante o processo de abertura política comandada pelos militares, ainda no poder. Com o marido Carlos Araújo, ajuda a fundar o Partido Democrático Trabalhista (PDT) no Rio Grande do Sul. Trabalhou na assessoria da bancada estadual do partido entre 1980 e 1985. Em 1986, o então prefeito da capital gaúcha, Alceu Collares, escolhe Dilma para ocupar o cargo de Secretária da Fazenda. Com a volta da democracia ao Brasil, Dilma, então diretora-geral da Câmara Municipal de Porto Alegre, participa da campanha de Leonel Brizola ao Palácio do Planalto em 1989, ano da primeira eleição presidencial direta após a ditadura militar. No segundo turno, Dilma vai às ruas defender o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT).

No início da década de 1990, retorna à Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul, agora como presidente da instituição. Em 1993, com a eleição de Alceu Collares para o governo do Rio Grande do Sul, torna-se Secretária de Energia, Minas e Comunicação do Rio Grande do Sul. Em 1998, inicia o curso de doutorado em Economia na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mas, já envolvida na campanha sucessória do governo gaúcho, não chega a defender tese. A aliança entre PDT e PT elege Olívio Dutra governador e Dilma ocupa, mais uma vez, a Secretaria de Energia, Minas e Comunicação do Rio Grande do Sul. Dois anos depois, filia-se ao PT.

O trabalho realizado no governo gaúcho chamou a atenção de Luiz Inácio Lula da Silva, já que o Rio Grande do Sul foi uma das poucas unidades da federação que não sofreram com o racionamento de energia em 2001. Em 2002, Dilma é convidada a participar da equipe de transição entre os governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Lula (2003-2010). Depois, com a posse de Lula, torna-se ministra de Minas e Energia. Entre 2003 e 2005, comanda profunda reformulação no setor com a criação do chamado marco regulatório (leis, regulamentos e normas técnicas) para as práticas em Minas e Energia. Além disso, preside o Conselho de Administração da Petrobrás, introduz o biodiesel na matriz energética brasileira e cria o programa Luz para Todos.

Lula escolhe Dilma para ocupar a chefia da Casa Civil e coordenar o trabalho de todo ministério em 2005. A ministra assume a direção de programas estratégicos como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o programa de habitação popular Minha Casa, Minha Vida. Coordenou ainda a Comissão Interministerial encarregada de definir as regras para a exploração das recém-descobertas reservas de petróleo na camada pré-sal e integrou a Junta Orçamentária do Governo, que se reúne mensalmente para avaliar a liberação de recursos para obras.

Em março de 2010, Dilma e Lula lançam a segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), que amplia as metas da primeira versão do programa. No dia 03 de abril do mesmo ano, Dilma deixa o Governo Federal para se candidatar à Presidência. Em 13 de junho, o PT oficializa a candidatura da ex-ministra.
No dia 03 de abril do mesmo ano, Dilma deixa o Governo Federal para se candidatar à Presidência. Em 13 de junho, o PT oficializa a candidatura da ex-ministra.

No segundo turno das eleições, realizado em 31 de outubro de 2010, aos 63 anos de idade, Dilma Rousseff é eleita presidente contra José Serra (PSDB), com quase 56 milhões de votos. 

Em 1º de janeiro de 2011, Dilma toma posse como presidente e se torna a primeira mulher a ocupar o mais alto cargo executivo no Brasil.

Em 2014, durante disputa contra Aécio Neves (PSDB) no segundo turno, Dilma consegue 51,64% dos votos válidos e consegue a reeleição.

Dilma falou em união e reformas em seu primeiro discurso após o resultado das urnas. Em Brasília, ela negou que o país esteja dividido e pediu paz entre todos.

Em 12 de maio de 2016, a maioria dos senadores decidiu pela aprovação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Com isso, Dilma será afastada da Presidência por 180 dias. Nesse período, o vice Michel Temer assume interinamente.

Dilma é acusada de ter cometido crime de responsabilidade por atrasos de repasses do Tesouro ao Banco do Brasil por conta do Plano Safra, as chamadas pedaladas fiscais, e pela edição de decretos com créditos suplementares sem autorização do Congresso.

Para a defesa, as pedaladas não constituíram operação de crédito junto a instituições financeiras públicas, o que é vedado pela lei, e os decretos serviram apenas para remanejar recursos, sem implicar em alterações nos gastos totais.  (Fonte:MSN).




A HISTÓRIA POLÍTICA DO VICE-PRESIDENTE MICHEL TEMER EM 30 FATOS
1. Descendente de libaneses, o vice-presidente do Brasil, Michel Temer, nasceu na zona rural de Tietê (SP). Ele está com 75 anos.

2. No colegial, Temer ficou em recuperação em química e física.
Isso o fez desistir do curso científico, que focava em matérias exatas e biológicas.

3. Ele se mudou para São Paulo aos 16 anos, onde terminou o colegial em um curso com ênfase em letras e ciências humanas. Temer focou em estudos mais teóricos.

4. Depois disso, Temer cursou Direito na USP - Mesma carreira trilhada por seus irmãos mais velhos:
5. Ele ingressou na vida “política” ao fazer parte do Centro Acadêmico (CA) de seu curso universitário. Mais tarde, concorreu a presidente do CA, mas perdeu a disputa.

6. Em 1962, Michel Temer focou nos estudos e não tomou partido quando o golpe militar depôs o presidente João Goulart dois anos depois. Ele se manteve afastado da política durante boa parte do regime militar:
7. Ele passou a atuar como advogado e professor de Direito na PUC-SP
Temer inclusive deu aulas para Carlos Ayres Britto e Luiz Edson Fachin, atuais ministros do Supremo Tribunal Federal.
8. Em 1982, lançou um livro usado até hoje nas universidades: “Elementos de Direito Constitucional”, que já vendeu 240 mil cópias. Juristas avaliam a obra como tendo um grande valor didático:
9. Ainda em 1982, Michel Temer assumiu seu primeiro cargo público: o de Procurador-Geral do Estado de São Paulo. O Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) tinha acabado de ser fundado:
10. O segundo cargo veio meses depois, ao assumir a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP). Ele participou de várias inaugurações nesse período, inclusive das primeiras delegacias femininas de São Paulo:
11. Sua primeira eleição foi em 1986, para o cargo de deputado federal, na qual recebeu 43 mil votos
Temer ficou como suplente e assumiu no ano seguinte, a tempo de participar da Assembleia Constituinte.
12. No cargo, ele votou contra projetos como a reforma agrária e a redução da idade mínima para votar
Ele acreditava que liberar o voto para adolescentes de 16 anos abriria jurisprudência para diminuir a idade penal.
13. Michel Temer ajudou a regularizar o juizado das pequenas causas. E também o Código de Defesa do Consumidor:
14. Na segunda eleição, em 1990, também a deputado federal, recebeu 30 mil votos. Novamente ficou de suplente.
15. Assumiu de novo a SSP-SP em 1992, apenas uma semana após o massacre de presos no Carandiru.
Depois de um período na Secretaria, assumiu seu cargo como deputado federal.
16. Continuou como deputado federal nas 3 eleições seguintes: 1994, 1998 e 2002
Com mais de 200 mil votos nessa última.

17. Durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, em 1997, Temer foi eleito presidente da Câmara dos Deputados. A manobra política visava votos do PMDB favoráveis à emenda da reeleição de FHC:
18. Em uma das raras discussões públicas, Temer foi chamado de “mordomo de filme de terror” por Antônio Carlos Magalhães. Temer e ACM não concordavam com a reforma do Poder Judiciário:

19. Em 2001, Michel Temer virou presidente do seu partido, o PMDB, que é o maior do Brasil
São 9 deputados federais, 18 senadores, 996 prefeitos e 7 governadores.
20. Na primeira eleição que coroou Lula presidente, Michel Temer fazia oposição
Ele chegou, inclusive, a ser especulado como vice-presidente na candidatura de José Serra (PSDB).

21. Temer só se aproximou do governo Lula em 2006, após o escândalo do mensalão, que negociava ilegalmente votos no Congresso.
Nessa época, o PMDB aceitou colocar alguém do PT na presidência da Câmara em troca do poder no ano seguinte – desfecho que caiu no colo do Temer, pela terceira vez, em 2009.

22. Ainda em 2009, Michel Temer foi citado na Operação Castelo de Areia.
Ele teria recebido ilegalmente US$ 345 mil dólares, entre 1996 e 1998, mas o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) anulou as investigações.

23. Recentemente, o nome de Temer foi citado pelo senador Delcídio do Amaral (ex-PT) na Operação Lava Jato
O vice-presidente do país se disse indignado com as acusações de que estava envolvido na escolha de dois executivos da Petrobrás que foram presos por desvios de verba.
24. Em 2010, foi chamado pelo PT para ser vice na campanha de Dilma Rousseff.
O PMDB sempre foi grande, mas muito dividido; dessa maneira, estaria mais próximo do governo.
25. Na maior parte do tempo que esteve como vice de Dilma, manteve-se discreto e apagado
Tanto que já foi chamado de “vice decorativo”.
26. Paralelamente a tudo isso, Michel Temer é integrante da maçonaria. A instituição sempre foi envolta em mistério, mas hoje se diz voltada à filantropia:
27. Em 2013, Temer articulou a eleição de Eduardo Cunha (PMDB) para a presidência da Câmara dos Deputados, que acabou no colo de Henrique Eduardo Alves, do mesmo partido
A ação, porém, ia contra o que queria o Planalto.
28. Nesse mesmo ano, o vice-presidente disse que uma Assembleia Constituinte exclusiva para uma reforma política era algo inviável
A proposta tinha sido de Dilma Rousseff, após os protestos em junho daquele ano.

29. A afinidade entre ambos se manteve corroída até 2014, quando novamente formaram uma aliança que venceu a disputa presidencial do Brasil
Desta vez, Temer pretendia ser menos coadjuvante.
30. A relação voltou a se desgastar quando a ideia do impeachment de Dilma Rousseff começou a ganhar força
Tempos depois, surgiram as história da carta à Dilma e do áudio falando como se o processo já estivesse consumado.

FONTE(S): BBC/THIAGO GUIMARÃES
IMAGEN(S): PIXABAY - CÂMARA NOTÍCIAS - ESTADÃO - UOL - RECLAME AQUI - G1 - YOUTUBE - PSTU - NOVO JORNAL - EL PAÍS - WIKIPEDIA







O BRASIL DECENTE ESTÁ DE LUTO

Por: Dr. Volmar Prado

Estou com vergonha do meu país. Da minha região Nordeste e do meu Estado Bahia.

O povo brasileiro deu um cheque em branco da sua honra, trocando por uma bolsa esmola. Típico de povos parasitas que preferem fazer mais filhos para aumentar o seu bolsa família do que a libertação da sua honra pelo trabalho.

O Brasil está aparelhado, não tenho mais forças para me indignar. Nos próximos dias teremos um aumento na conta se luz de 17%. O Brasil tem um crescimento pífio, a inflação voltou com muita voracidade e já corrói toda a gorjeta do bolsa família. Os investimentos estrangeiros irão sair do Brasil a dívida interna que já é monstruosa será impagável. Teremos uma ditadura comunista caviar.

Foi plantada uma ideia errônea que com esse governo o pobre teve acesso à universidade. Mas o que houve na verdade foi a promoção de semi-analfabetos com diplomas universitários. Como é típico desse partido nefasto que desconhece o que é investimento em educação básica e completará 16 anos de poder e ao final desse período. O Brasil estará totalmente refém de tiranos comunistas e corruptos.

Apesar de entender que democraticamente deveremos aceitar as opções politicas de cada um, confesso estar envergonhado ao ver amigos, parentes e conhecidos todos trabalhadores decentes apoiando esse governo apesar de todos os inúmeros escândalos que se sucedem quase que diariamente nesse país. E 2015 será o ano da verdade nesse país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza.

ENTENDO QUE SÓ TEM TRÊS EXPLICAÇÕES:

1) Imbecilidade;
2) Total desconhecimento político-social;
3) Interesses exclusos de se locupletar do poder.

Enfim, é bom recordar o grande Rui Barbosa:

“Depois de ver triunfar as nulidades, depois de ver agigantar a desonra, o homem chegará a rir de si mesmo e ter a vergonha de ser honesto.”





DIGNIDADE, QUAL O SEU PREÇO?


Por Carlos Reis

Eu me sinto orgulhoso de ser brasileiro pelos Caetanos, Gils, Elomares, Fagners, Djavans, Chicos, Zés Ramalhos e outros tantos artistas representantes da nossa cultura musical. Nosso teatro é espetacular, nosso cinema está ganhando o mundo, nosso futebol, nossos atletas brilhando ganhando espaço, etc. Não é todo país que tem um Paulo Coelho e tantos outros exemplos de escritores de sucesso.

Me sinto também orgulhoso pela nossa fauna e flora, pelas nossas belezas naturais, pela nossa riqueza mineral, mesmo que esta riqueza deixou de nos pertencer ao ser vendida por migalhas ao estrangeiro... meu Deus, ai que vergonha: A Vale não nos pertence mais, foi repassada em troca de papéis podres...! Não vimos nenhum tostão de todo minério que sai do país, mas eles fazem propagandas enganosas, anunciando vários benefícios ao povo abestalhado que se deixa ofuscar rapidamente pelo brilho farto do ouro de tolos.

Aprendemos a idolatrar o invasor que nos derrubou, roubou, achacou, amarrou nossos índios nas bocas de canhões (isso a história não conta), matou e humilhou nossos heróis (alguém se lembra de Tiradentes?) e ainda temos a idiotice de dizer que nossos “descobridores” são burros, em nossas inúteis piadas.

Falando em piadas, um tal de 9 dedos gastou fortunas unificando nosso idioma. Milhões em livros e materiais didáticos jogados fora. Fortunas perdidas pelas editoras que tiveram que reescrever seus livros. Será que Portugal fez o mesmo?
Nosso país hoje vive um caos político onde corruptos condenados continuam no poder, onde presidiário pode deter um título de deputado, onde a barganha nos fazem chorar calados a nossa vergonha.

Alguns aprendizes de heróis até se levantam mas são sugados pela máquina esmagadora corruptiva que nos tira a chance de conhecermos o real significado da honra e da dignidade. 

Precisaríamos de no mínimo uns 300 negrões carrancudos no Supremo, defendendo o povo com seus músculos, dentes e palavras letais, afinal, para manter a corja corrupta no poder, os bandidos fazem de tudo, inclusive não irem ao plenário se abstendo ao voto ou renovando suas expectativas, como vimos agora, numa artimanha degenerada pra que aconteça um novo julgamento do “mensalão” onde provavelmente os condenados obterão passe livre para continuarem suas orgias no doce e suave leito da casa da mãe Joana.

A chamada “bancada cristã” só faz alvoroço para atiçar a mente do povo em favor de suas loucuras medievais com conceitos religiosos fora de moda. Querem transformar nosso país num exemplo de oriente médio, onde o povo, como já disse outras vezes, é visto apenas como marionete na mãos desses elementos perversos e fanáticos que escondem atrás de seus sorrisos falsos, a sua verdadeira opção de fé: O DINHEIRO e tudo o que ele pode comprar !!!

Politiqueiros impedidos pelas leis articulam planos maquiavélicos para se manterem no poder através de seus lacaios, na maioria das vezes representados pelas figuras opacas de suas esposas que chegam até a acreditar em suas “capacidades administrativas” incutidas em suas mentes pelos maridos, num tipo de lavagem cerebral.

Leis da Ficha Limpa? Pra que? Por que? No Brasil se pode tudo, como já disse algum pensador: “Em se plantando, tudo dá”. Com uma “adubação” de propinas, cargos e poder, o corrupto chega a ser venerado e sua boca arreganhada com seus venenosos caninos é vista como um farto sorriso.

Candidatos que se lançam na política, falando em moralidade, ficha limpa, etc, trocam sua honra pelo poder, apoiando ex inimigos, compartilhando o cachimbo da paz, se lançando em outras campanha, mesmo sem terminar o mandato a que foi confiado pelo povo.

Quem não conhece a história de alguns vereadores que votaram a favor das contas de um ex-prefeito comprovadamente corrupto? Se perguntarmos os motivos, claro que não teremos uma resposta limpa.

Quem são os nossos candidatos a deputados? Quem de fato merece o apoio popular? Há conversa de vereador que abandonará o cargo para concorrer, traindo a confiança do povo, sem mostrar serviço.

Nossa política é uma vergonha e é por isso que andamos de cabeça baixa, lamentando nossa cumplicidade declarada nas urnas. Talvez seja por isso que não temos coragem suficiente para irmos às ruas bradar nossa indignação com a garra e coragem que não nos é peculiar, como disse nossa presidente.

Orgulhe-se de ser brasileiro, afinal somos o único país do mundo em que presidiário pode ser deputado, políticos condenados por corrupção se mantém no poder e terrorista ou ladrão de bancos pode se tornar presidente.




VOTO OBRIGATÓRIO, UMA NAVALHADA NOS DIREITOS DO CIDADÃO

Eu acho que tem alguma coisa errada no nosso sistema eleitoral. Nós não escolhemos candidatos. Nosso voto serve apenas para tornarem reais os sonhos dos "escolhidos", ou seja, os candidatos são apontados pelos partidos através de suas "jogadas e manipulações políticas" e nós, pobres mortais, apenas ficamos com a "obrigação de votar em alguém".

O voto obrigatório é uma navalhada na carne dos eleitores. Como podemos nos dizer democráticos se uma lei quase militar nos obriga a votar? Onde está a nossa liberdade de expressão? Onde estão os nossos direitos? A resposta mais correta seria na lixeira dos "fazedores" de leis, politicamente intocáveis que nos direcionam para um único fim que é satisfazê-los em seus obscuros desejos de poder e riquezas.

Numa cidade como Eunápolis, mais de 100 mil habitantes, cada bairro deveria fazer sua pre-escolha para vereadores. Uma eleição primária apontaria os candidatos de cada bairro e depois eles iriam para a corrida eleitoral mostrando seus valores e projetos. Seria quase duas eleições em uma. Nada de sermos forçados a engolir os mandamentos de tantos políticos safados que tentam nos manipular.


O mesmo deveria ser aplicado nas eleições para prefeitos, deputados e senadores, ficando a disputa presidencial mais concorrida com cada estado apresentando seus pré-candidatos pre-eleitos pelo povo, para concorrerem na disputa final. Talvez essa ideia seja meio tosca, mas é uma opção. Mostre a sua ideia, vamos tentar uma solução. Reaja, recorra aos meios de comunicação e mostre que está vivo.

Por: Carlos Reis




1 comentários:

  1. Bacana esse site.... bem escrito os textos muito bom mesmo

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.