PAI E FILHA GAY REALIZAM CASAMENTO NO MESMO DIA

PAI E FILHA GAYS JÁ TORRARAM R$ 50 MIL PARA SE CASAR NO MESMO DIA. VEJA PREPARATIVOS
 Cerimônia dupla no interior de SC será “tradicional e sem extravagâncias homossexuais”




Com 22 mil habitantes, a pequena cidade de Sombrio, no extremo Sul de Santa Catarina, se prepara para ter o primeiro casamento gay duplo na mesma família. A cerimônia vai celebrar a união matrimonial de pai e filha, com seus respectivos pares, no próximo dia 19 de abril.

Os dois casais já investiram R$ 50 mil na festa para 250 convidados, que será “absolutamente tradicional, sem extravagâncias ou com temática homossexual”. Nas imagens a seguir, conheça a reação da família, as histórias curiosas que os casais enfrentam durante os preparativos e como pai e filha “saíram do armário” um para o outro.



A história de que pai e filha gays vão se casar no mesmo dia no interior de Santa Catarina atraiu a curiosidade do Brasil. Porém, poucos sabem o que os casais estão enfrentando para realizar a cerimônia, que já consumiu R$ 50 mil para ser “tradicional e sem afetação”



O casamento gay vai unir o policial civil Elvio Zico, 45, com namorado dele, Neliton Júnior, 24, e Laise Homem, 23, conhecida como Gai (filha de Elvio), com a companheira dela, Akristian Morretti, 24, a Kris. Quer saber o que eles escolheram para festa?
 


Lindas, Gai e Kris se conhecem há três anos em Balneário Gaivota, no sul de Santa Catarina, na praia onde o pai de Gai, que também vai se casar, tem uma casa de veraneio. Atualmente, ambas moram em Caxias do Sul (RS), onde atuam como DJs e também tocam uma empresa de promoção de eventos. O casamento vai rolar em Sombrio, cidade próxima, por escolha do pai, Elvio
Elvio, o pai de Gai, que é policial, vereador e comerciante, conheceu o namorado, Neliton, em uma rodoviária. O futuro marido era amigo da filha homossexual. E o interesse foi imediato. Atualmente, Neliton trabalha na loja de roupas do namorado, Elvio


Apesar de sensacional, o casamento gay duplo não foi planejado. Em entrevista ao R7, Gaia conta que fazer a cerimônia no mesmo dia e local que o pai surgiu de “última hora”

— Meu pai me disse que ia se casar no dia 19 de abril. Eu já era casada com a Kris no cartório, mas não havíamos feito cerimônia. Daí decidimos fazer o casamento na mesma data e local. Foi uma grande ideia!

À reportagem, Gaia, lésbica, parecia animada com a ideia de se casar de vestido de noiva:

— Nunca imaginei que iria me casar com toda pompa e vestido de noiva. Nunca!  Não pensei que fosse acontecer um dia, casar de branco, até porque é um casamento diferente, mas um casamento. Vai ser muito legal!


A mulher de Gai, a também DJ e empresária Kris, também disse ao R7 que nunca pensou em se casar de vestido, mas está animada com a ideia:

— Provamos o vestido hoje (segunda-feira 14), mas somos noivas normais. Eu não vi o vestido dela e ela não viu o meu. Escolhi um vestido longo, armado, lindo!


Os meninos também já escolheram seus trajes para o casório. E quem imagina que a roupa pode ter algo de diferente ou festivo, vai cair do cavalo. Elvio contou à reportagem que todos fazem questão de ter um casamento normal, tradicional:

 Somos muito família e fiz questão de ter um casamento para a família, para os amigos. Algo bonito, romântico, mas sem extravagâncias ou com coisa de gays

Elvio e Neliton vão entrar na cerimônia com ternos escuros, já escolhidos. Noivo e noivo não se viram com os trajes, como manda a tradição:

— Somos homens, vamos entrar como homens. Apresentáveis para a família, que já conhece o nosso amor (entre Elvio e Neliton) há quatro anos, quando tudo começou. Não terá nada tipicamente gay


Religioso, Elvio em comum acordo com os demais, eliminou qualquer chance de show de drag queen, músicas típicas gays ou qualquer ideia homossexual:

— Não queria show, roupas berrantes, coloridas, nada... Será uma festa normal, não só para nós, gays, mas para todos.


E a família? Como reagiu ao casamento duplo – e gay - de seus pais e filhos? Elvio foi casado por 22 anos com a mãe de Gai. É pai de três filhos e tem uma neta. A mãe de Gai apoia o casamento. Elvio detalha as primeiras reações:

— Não temos problema de preconceito na nossa família. Todo mundo reagiu bem ao casamento, até porque já sabiam que éramos homossexuais. 


E a cidade? Como recebeu a notícia do casamento duplo gay entre pai e filha? Elvio responde:

— Sou muito conhecido e respeitado na cidade. Fui vereador, mantenho um comércio e fui policial civil. Sempre tive uma vida íntegra e fui respeitado por todos.


Após a notícia ganhar o Brasil, Gai e Kris confirmam que não receberam “pedradas” por ondem passam:

— Recebemos muitos elogios e mensagens de aopio de todo o Brasil. Eu cheguei a me preparar para comentários negativos, mas eles foram quase insignificantes.


Gai conta que as “pedradas” partiram de comentaristas de internet, a maioria anônimos:
— Recebi mensagens desagradáveis pela internet. Pessoalmente as pessoas estão apoiando, afinal, é uma história linda de amor. É só amor.


Nesta semana, os preparativos para festa continuam a todo vapor - veja foto do salão escolhido. Elvio, o pai, é o grande responsável por tudo, já que mora na cidade onde vai rolar a festa. Quer saber o que eles já escolheram?

Elvio conta que, nesta semana, os casais provaram e “bateram o martelo” nas roupas. Na última terça-feira (14), aprovaram as artes dos convites, que vão para 250 convidados. O pai detalha ainda sobre as confusões com lojistas na hora de escolher os trajes:

— Chegamos para escolher o terno meu e o do Neliton. As vendedoras ficaram meio sem reação quando revelamos que nós éramos o casal.


 A estranheza também ocorreu quando Elvio foi comprar o vestido das daminhas de honra:

— A vendedora perguntou quem ia casar e eu disse eu e ele, apontando para o meu namorado. Você precisava ver a cara dela. Segundo depois, estávamos todo rindo.


 Gai também revela um episódio curioso durante os preparativos da festa.

— Eu e a Kris fomos escolher os bonequinhos de noivos que ficam em cima do bolo. E a lojista trouxe um casal com um homem e uma mulher. Quando a avisamos que o casamento era gay, ela imediatamente buscou duas meninas. Foi engraçado o choque.


O policial civil ainda decide qual será o cardápio do festão, mas adianta que será focado em churrasco:

— Vamos investir em churrasco porque somos do Sul, né?! Estou escolhendo tudo da melhor qualidade, bebidas, decoração, tudo ok. Já investimos em torno de R$ 50 mil nessa cerimônia.


 A decoração será floral, mas ainda pode mudar. As flores devem tomar todo o grande salão, já reservado para festa, onde Kris e Gai, as noivas, também vão tocar como Djs. Mas como pai e filha saíram do armário um para o outro? Gai conta que tinha medo do pai, que foi líder religioso e pregava contra a homossexualidade. Tempos depois, conversou com ele:

 — Meu pai e minha mãe já tinham se separado. Eles vieram me visitar e ele conversou comigo: “Não precisa esconder de ninguém”, me disse. E completou dizendo que me amava acima de qualquer coisa.

E como - e quando - o pai saiu do armário para a família?

— Minha mãe ficou sabendo mais via murmurinhos pela cidade, eles já estavam separados. Ela perguntou meu pai. E eles conversaram. Depois também conversei com ele. E ficou tudo bem!







Reportagem e entrevistas:
 Gleyson Pereira, do R7


Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.

1 comentários:

Tecnologia do Blogger.