SUSPEITOS DE MORTE DE VAQUEIROS SE APRESENTAM

SUSPEITOS DE PARTICIPAR DE MORTE DE VAQUEIRO EM ALCOBAÇA SE APRESENTAM

O crime aconteceu na residência do casal, na frente dos filhos deles, no dia 28 de julho, quando o fazendeiro teria chegado no local já atirando



Dois suspeitos de participar da morte do vaqueiro Alexandro Neves de Souza, 31 anos, se apresentaram à polícia nesta terça-feira (5). Segundo a polícia de Alcobaça, Rafael Gomes Gonçalves, 19 anos, e um adolescente de 16 anos foram prestar depoimento e assumiram participação no crime. 

Rafael é filho e o adolescente é sobrinho do fazendeiro Jucélio Lima Goncalves, acusado de ser o principal responsável pelo assassinato do vaqueiro. A mulher da vítima também ficou ferida.

O crime aconteceu na residência do casal, na frente dos filhos deles, no dia 28 de julho, quando o fazendeiro teria chegado no local já atirando. Ele teria discutido com Alexandro na manhã do homicídio, depois que o vaqueiro pediu a rescisão do contrato. No depoimento, Rafael e o adolescente disseram que todos foram conversar com o vaqueiro por conta de desavenças sobre o trabalho na fazenda. Chegando lá, a conversa evoluiu para um discussão e rapidamente para um confronto físico, que terminou com a morte de Alexandro.

O vaqueiro foi atingido na cabeça e ombro direito e a mulher foi baleada na cabeça e atingida por golpes de faca. Os dois suspeitos ouvidos hoje disseram que o menor foi quem atirou no vaqueiro. Já Rafael assumiu ter dado facadas na mulher da vítima - segundo ele, ela foi quem partiu para cima com a faca e ele tomou a arma dela.  Irineuza Costa Chaves, 28 anos, levou 14 facadas, e escapou após se fingir de morta. Eles colocaram a mulher no carro, com a intenção de abandonar seu corpo em outro local, e fugiram levando os dois filhos do casal - um menino de 3 anos e uma menina de 2 anos. Eles foram encontrados em um abrigo de Teixeira de Freitas dois dias depois.

A polícia ainda investiga a exata participação de cada um no episódio. O filho e o sobrinho do fazendeiro saíram em liberdade depois de prestar depoimento pois ainda não há pedido de prisão para os dois.

Irineuza levou um tiro e 14 facadas durante crime que vitimou o seu próprio marido, o vaqueiro Alexandro

A família morava na fazenda há seis meses. "A Irineuza conseguiu chegar em uma casa da região no dia seguinte ao crime, e entrou em contato com a polícia", relatou a delegada Rosângela Santos de Souza no início das investigações. Após ter alta médica do hospital para onde foi socorrida, Irineuza se mudou de Alcobaça com os filhos para uma cidade do Espírito Santo, onde morar seus pais.

De acordo com a delegada, o proprietário da fazenda  e sua mulher são suspeitos pelo crime. O fazendeiro e a mulher continuam foragidos. Eles já tiveram prisão preventiva decreta


Fonte/ Foto: Reprodução/TV Bahia

Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.