VÍDEO: POLICIAL SURTA E MATA TRÊS PESSOAS

SUSPEITO PERSEGUIA A EX QUE ESTÁ SOB CUSTÓDIA PORQUE CORRE RISCO DE MORTE  
O policial militar Felipe Quadros, acusado de assassinar três pessoas na manhã desta segunda-feira, 09, ainda encontra-se foragido.

Em uma coletiva de imprensa realizada nesta segunda, a Polícia Militar de Roraima (PMRR) informou que as ações de investigação foram reforçadas inclusive nas fronteiras do Estado. As corporações de outros municípios também já foram informadas sobre o ocorrido.

Felipe Gabriel Quadros era lotado na Companhia Independente de Policiamento de Guarda e atuava na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc). Ele ingressou na PM em fevereiro de 2014 e segundo o Comandante da PM, Dagoberto Gonçalves, não tinha histórico de agressão.

De acordo com Gonçalves, o PM não tinha porte de arma. Ele deveria ter devolvido a arma da corporação após cumprir o seu plantão na noite de domingo, 08, o que não aconteceu. Para auxiliar o trabalho da equipe da polícia e a população, imagens do acusado serão publicadas.

ENTENDA O CASO
Três pessoas morreram na manhã desta segunda-feira, 09, em Boa Vista. Duas pessoas, um homem e uma mulher, foram encontradas mortas no bairro Pricumã e outro homem foi encontrado morto no bairro Caimbé, ambos na zona Oeste da Capital. Além disso, um homem também foi baleado.

RETIFICAÇÃO:

As primeiras informações de sites da região do crime eram de que a ex-mulher e o pai foram mortos, mas alguns sites nacionais como o R7 e G1 deram outra versão:

As pessoas mortas são a fisioterapeuta Jannyele Oliveira Bezerra e o pai dela, em seguida um comerciante que o vídeo não mostra. O crime teria sido uma vingança pelo fato das vítimas terem ajudado a ex dele, quando terminou o relacionamento, além de escondê-la e terem denunciado o policial na Corregedoria da Polícia Militar.

A ex-namorada está sob custódia da polícia e a imagem não pode ser divulgada, pois a polícia acredita que ela corre risco de morte. O policial não aceitava o fim relacionamento que durou oito meses e era conturbado, o policial a agredia e perseguia. Há três meses estavam separados.

Um áudio divulgado em um aplicativo na internet, o PM ameaça a ex-namorada:
— Não adianta você achar que “ah, eu estou com o meu primo, eu estou com...”. Você não vai estar segura. Ou pensar “ah, agora eu estou segura, vou abrir uma medida protetiva, vou mostrar isso aqui pro major, o Felipe vai ser preso”. Carol, coloca uma coisa na sua cabeça: crime de ameaça só é de três meses ou multa. Eu vou pagar uma multa. Não vou perder o emprego. Mas aí, Carol, presta atenção: eu vou te buscar, vou te pegar debaixo da asa da tua mãe. Eu estou te mandando o áudio que é pra você mostrar pro major. Mas tem uma coisa: vamos ver quanto vale uma vida. Beijo.

Um dia antes do crime, Quadros e a atual namorada passaram a noite ingerindo bebidas alcoólicas. Para a polícia, o crime foi premeditado e a vítima seria a ex-namorada.

Após matar pai e filha, o policial foi até uma locadora de carros e matou o empresário Ernani Rodrigues de Oliveira. Segundo a polícia, o policial devia 15 diárias na locadora e queria acertar as contas. O carro foi usado para cometer os crimes.

Uma quarta pessoa foi atingida por dois disparos e está internada no Hospital da Roraima. Acompanhado de dois advogados, Quadros se entregou na Corregedoria da Polícia Militar na noite do crime. 
As vítimas
Se você souber de um crime, acidente ou fato interessante, mande a história com fotos ou filmes para nosso WHATSAPP: (73) 8121-7618. Sua identidade será preservada.

O vídeo abaixo contém imagens que podem ser consideradas chocantes e não é recomendado para menores de idade ou pessoas com problemas emocionais. Se você clicar no play, estará automaticamente se declarando maior e apto para vê-lo:


PM SE ENTREGA SEM FALAR SOBRE MOTIVAÇÃO DOS CRIMES
O soldado Felipe Quadros se entregou, na noite de ontem, na Corregedoria da Polícia Militar, no Comando de Policiamento da Capital (CPC), acompanhado de dois advogados. Acusado de triplo assassinato, ele se apresentou voluntariamente e afirmou que estava em pânico, temendo represálias pelos crimes que cometeu.

A namorada dele, Surinami Bastos Mendes, foi detida quando acompanhava o policial. Ela foi acusada de ter ajudado a esconder o policial, que ficou foragido por quase 12 horas após o triplo homicídio e uma tentativa de homicídio.

Segundo informações dos seus advogados, Samuel Almeida e Peter Renor, ele ainda está muito abalado emocionalmente e não teria esclarecido os motivos dos crimes. Ele foi imediatamente preso e prestou depoimento ao corregedor da PM, coronel Egberto Lima, que afirmou que todas as medidas foram tomadas a fim de apurar o caso.

Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.