PAI QUE ESPANCOU FILHA DE 3 ANOS COM CINTO FOI MORTO NA CADEIA?

CORRE NAS REDES SOCIAIS, A NOTÍCIA DE QUE O PAI QUE ESPANCOU FILHA DE 3 ANOS COM CINTO FOI MORTO NA CADEIA  
A triste história envolvendo o vigilante David Vargas dos Santos de 31 anos, que covardemente espancou a filha de 3 anos com um cinto, foi um dos assuntos mais comentados na rede no final de 2015. Quando a notícia da prisão do vigia covarde que espancou a filha com um cinto, saiu nos jornais, a comemoração nas redes sociais foi imensa.

Milhares de pessoas revoltas, se sentiram aliviadas com a prisão e comemoraram muito. Logo em seguida começaram a surgir compartilhamentos no Facebook e Whatsapp dizendo que o vigilante teria sido morto na cadeia. Mais comemorações e desabafos de satisfação foram vistos nos comentários da notícia.

Mas será mesmo verdade que o Pai que espancou filha de 3 anos com cinto foi morto na cadeia?

A cronologia da história: de acordo com a mãe da criança, ela já tinha feito boletim de ocorrência na delegacia, mas foram insuficientes por falta de provas, então ela gravou o vídeo do pai batendo na filha com um cinto, um vídeo curto de pouco mais de 25 segundos, onde pudemos ver 12 chicotadas brutais e com extrema força com um cinto foram desferidas em diversas partes do corpo da criança. Após ter sido compartilhado na rede, o vídeo chegou a delegacia levado pela mãe. Diante de provas tão chocante quanto revoltantes, o delegado expediu um mandado de prisão temporária para o vigia covarde. O vigia fugiu, mas foi capturado e preso no dia 30/12/2015.

Agora surgem boatos de que o pai que espancou a filha com um cinto morreu na prisão, vítima de espancamento de outros presos. Mas isso não é verdade.

A NOTÍCIA É FALSA!
Essa notícia é falsa, o vigia que espancou a filha não foi morto na prisão, ele continua vivo e em cela especial.
A foto do homem deitado, morto é de um vendedor de DVD que foi esfaqueado e morto por um assaltante em 2009 e divulgado pelo portal Notícias de Itabuna.


David Vargas, o pai que espancou a filha, continua preso na Cadeia Pública de Cajamar no dia seguinte, onde cumprirá a pena temporária de 30 dias e responderá pelo crime de tortura! Depois desse período de tortura, será decidido se ele poderá responder em liberdade ou será solto, mas diante da sua fuga e dificuldade de localização, é bem provável que fique na cadeia até o julgamento… ou não.

Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.