Gerais

Vibrador: Novo dispositivo une bicicletas e prazer feminino

Novo dispositivo promete unir mobilidade e prazer feminino, e poderá também pode ser usado em ergométricas
Andar de bicicleta pode trazer (ainda mais) prazer. É o que promete 'Annie': um dispositivo vibratório que acaba de ser lançado e pode ser encaixado em qualquer banco de bicicleta. O instrumento, que vibra em até sete ritmos diferentes, foi idealizado, não como ferramenta sexual, mas como forma de empoderar as mulheres.

A criação leva as assinaturas da Brunna Rosa, dona do sexshop FluidLab, especialista em "brinquedos sexuais" voltados para o prazer feminino, e da Gabriela Sandoval, da marca Mala de Garupa, que cria compartimentos para bicicletas. "O Annie é um objeto de recreação que tem um papel dentro do universo feminista atual. Os brinquedos de sexshops utilizados pelas mulheres geralmente são usados para dar prazer ao homem. O Annie foi pensado para dar prazer à mulher", analisa Gabriela.

O vibrador de bike tende a agradar dois grupos distintos de mulheres: as adeptas de produtos de sexshop e aquelas que utilizam regularmente a bicicleta como forma de mobilidade urbana. Para as idealizadoras do brinquedo, seria como unir o útil ao agradável. O meio de transporte ao prazer sexual.
Perguntada sobre a polêmica de desenvolver um acessório sexual para uso em local público, Gabriela minimizou a questão e garantiu que usar o Annie é "uma forma de naturalização da sexualidade feminina". "As mulheres estão se unindo para se empoderar e colocar pra fora essa naturalização, além da luta pelas questões de mobilidade", observa, insistindo em que é preciso romper as paredes do quarto quando o assunto é sexualidade.


De acordo com as empresárias, quem experimentou o aparato aprovou. A aceitação do produto pelo mercado, no entanto, parece que vai enfrentar resistência que vai além dos tabus a serem combatidos. Entre os comentários contrários ao produto, segundo a idealizadora do brinquedo, algumas pessoas levantaram a hipótese de Annie ser "perigoso" para o trânsito e um provável causador de acidentes. Para pacificar o debate e não perder o cliente, Gabriela e Brunna rebatem: "então, sugerimos que elas tentem usar em suas bicicletas ergométricas (risos)", ou seja, de volta à privacidade das quatro paredes.



Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.

1 comentários:

  1. A melhor parte é que esse brinquedo não tem problema com as consoantes... Na hora H ele atinge o ponto G... Com certeza!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.