Casos de Covid-19 disparam após São João, interior da Bahia





Houve um aumento de 1533% desde o início do mês na cidade de Amargosa

 

Um decreto estadual desobrigou o uso de máscaras na Bahia, incentivando as pessoas à desistência dessa proteção. Tudo o que o vírus precisa para se proliferar, é de gente aglomerada e sem máscaras, e os festejos juninos é são um prato cheio para o aumento de casos de infecções por Covid-19.

 

Durante os festejos de São João, houve um aumento substancial em casos de Covid-19 na Bahia, seja em Salvador, como no interior. Os resultados mostram um número explosivo de infectados pela doença, nos municípios onde ocorreram o tradicional evento.

 



Conforme divulgação da Prefeitura de Amargosa, no centro-sul do estado, o arraiá reuniu uma média de 80 mil pessoas diariamente. No dia 3 de junho, a cidade tinha apenas 3 casos ativos e 39 esperas de testes. Já no dia 24 de junho, em pleno feriado junino, 49 pessoas testaram positivo e houve uso de 124 testes, acumulando 1.533% nos casos ativos.

 

Com grandes shows, Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Irecê, Senhor do Bonfim, Ibicuí, Jequié e Cachoeira são algumas das cidades mais procuradas para viagens durante o São João. A informação é da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba).





Como resultado, estes municípios estão com casos ativos superiores ao período antes das festas. A exceção são as cidades de Cachoeira e Santo Antônio de Jesus, que não enviaram os dados solicitados pela reportagem.

 

Santo Antonio de Jesus teve um aumento de 134% dos casos de covid-19. Já Cruz das Almas saltou de 3 casos ativos no início do mês para 47 no dia 28, após 50 mil pessoas se aglomerarem nos festejos, totalizando 1.446% de aumento dos contaminados. 

 


Jequié teve aumento na taxa de ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), saindo de 10% no dia 1º para 80% dos leitos com pacientes na terça-feira (28). Já a alta nos casos ativos, do início do mês até o período pós-junino, foi de 811%. A cidade tinha apenas 9 pessoas contaminadas e passou a ter 82.


O São João de Irecê, cuja média de público por noite foi de 50 mil pessoas, resultou no aumento de 550% entre os 22 casos dos dias 20 a 21 para os 143 de 22 a 28 de junho. A prefeitura chama atenção que a subida não é de 24h, mas uma evolução semanal. 

 

O tempo ainda é curto para avaliar a progressão da doença, após o São João, nas cidades onde houveram os festejos juninos. Só o tempo dirá o resultado.


INFORMAÇÕES E IMAGENS: CORREIO DA BAHIA



xxxxxxxxxxxxxx

.


PUBLICIDADE: CLIP DO SAPATILHA 37

Bocão 64

AVISO: Os comentários dos internautas não representam a opinião deste site. Cada internauta é responsável pelo próprio comentário. Seja educado e não ofenda.

Postagem Anterior Próxima Postagem

نموذج الاتصال