terça-feira, 3 de outubro de 2017

MENINO DE 11 ANOS É ENCONTRADO EM CELA DE PRESO ACUSADO DE ESTUPRO NO PIAUÍ

Nenhum comentário :
UMA SITUAÇÃO INUSITADA QUE CHAMOU A ATENÇÃO DA MÍDIA NACIONAL E PRECISA SER INVESTIGADA  
A Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos do Piauí investiga a presença de um menino de 11 anos na cela de um detento acusado de estupro na penitenciária agrícola Major César Oliveira, em Altos, a 42 quilômetros de Teresina.

Segundo o Conselho Tutelar, que acompanha o caso, o menor foi deixado propositalmente no presídio pelos pais. Ele foi encontrado embaixo da cama do detento e foi submetido a um exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML), o qual não constatou conjunção carnal.

Em depoimento ao Conselho Tutelar da região, os pais da criança disseram que o detento é amigo da família e que deixaram o menino passar a noite no presídio porque ele estava cansado. Afirmaram, ainda, que voltariam no dia seguinte para buscá-lo. De acordo informações relatadas, os pais são pessoas carentes e se ofereceram para lavar as roupas do detento em troca de algum dinheiro. Eles fizeram uma viagem muito longa, da sua residência ao presídio, a pés. O garoto reclamou de cansaço e como eles teriam que voltar no dia seguinte, domingo, trazendo as roupas lavadas, preferiram deixar o menino na cela, poupando-o de mais uma viagem.

"O menino foi resgatado pelos agentes, que suspeitaram de ações dos detentos e resolveram fazer uma verificação em um dos prédios da unidade prisional. Segundo as informações que conseguimos colher, o preso estava sem camisa, deitou com o adolescente e tocou em suas partes íntimas. Tem que ser investigado se houve favorecimento financeiro para que esse menino ficasse em poder desse preso", disse o vice-presidente do Sindicato, Kleiton Holanda, entretanto, o menino negou que tenha sido tocado. A fala da criança prevalece.

"É uma situação gravíssima. Essas visitas deveriam ser cadastradas no serviço social da unidade e deveriam ser feitas sob supervisão dos agentes. Mas não é feita, porque o número de agentes penitenciários é insuficiente", comentou o diretor jurídico do sindicato, Vilobaldo Carvalho.

A Secretaria de Justiça afirma que o preso foi punido e deslocado para a ala de triagem. "As investigações também estão correndo no âmbito da Polícia Civil. Além disso, solicitei um relatório para o gerente da unidade prisional", disse o secretário Daniel Oliveira.




Informações: A TARDE








Nenhum comentário :

Postar um comentário