FEBRE AMARELA: OS RISCOS DE TOMAR A VACINA

 A PROCURA PELA IMUNIZAÇÃO CONTRA A DOENÇA CRESCEU ASSUSTADORAMENTE, ENTRETANTO EXISTEM CONTRA INDICAÇÕES 
A população precisa ficar atenta  sobre os riscos de efeitos colaterais da vacina contra a febre amarela, cuja procura teve um assombroso aumento ultimamente, devido aos casos registrados na região, principalmente após a divulgação de casos da doença no Estado de Minais Gerais.

Entretanto, autoridades médicas recomendam que a vacina só deve ser tomada quando a pessoa for viajar para uma das áreas de risco e, justamente pelo risco de sérias reações após a imunização, a vacinação contra febre amarela não faz parte do calendário nacional.

A vacina contra a febre amarela pode causar desde uma reação sistêmica que vai de sintomas da doença até uma reação mais grave que pode, inclusive, levar o paciente à morte. Não é uma imunização que faz parte do calendário de vacinas obrigatórias, justamente, por conta dos riscos que ela pode oferecer. Só devem tomar essa vacina as pessoas que realmente estarão expostas ao risco em áreas consideradas endêmicas como região norte, centro-oeste e interior do nordeste. O ideal é sempre procurar um médico para fazer uma avaliação.

A vacina pode ser aplicada em pacientes de nove meses a 59 anos, sendo que casos de pessoas idosas, com idade a partir de 60 anos, devem antes passar por avaliação médica para saber se a aplicação é recomendada ao indivíduo ou não.

Pessoas com imunidade comprometida como pacientes em quimioterapia, gestantes e mulheres amamentando, portadores de HIV/AIDS, em uso de corticóides ou alguma outra doença imunossupressora não podem ser imunizados.

Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.