Gerais

Vídeos – Cachorra fica 19 dias no local onde a dona foi assassinada, para chamar a atenção da polícia

 A insistência do animal no local chamou a atenção da polícia para a localização do corpo
Uma cachorrinha chamada “Pretinha”, que foi “adotada”, era tratada com muito amor e carinho por uma mulher e a seguia por todos os cantos. A mulher desapareceu e foi notícia em todos os meios de comunicação, que mostravam o desespero da mãe, em busca de notícias.

Circulou nas mídias um vídeo de uma câmera de segurança que registrou um vai-e-vem da dona, em companhia de um homem e sempre seguida pelo animal, pelas ruas de Ribeirão Pires, interior de São Paulo, que a princípio passou despercebida a importância do fato, até que um cidadão notou a presença do animal, por vários dias sob sol e chuva, próximo a uma ponte e uma área de mata. Uma ligação para a polícia fez nascer uma luz para a localização do corpo. O fato chamou de novo a atenção de programas de TVs que perceberam o animal saindo de uma matinha. A partir daí, tudo foi esclarecido. O corpo de mulher foi encontrado, já decomposto, só os ossos e a roupas.
Regina Leandro Barreto, de 34 anos, foi morta em circunstâncias ainda investigadas e a polícia já tem o suspeito. A fidelidade do animal à Regina lembra até histórias como a do filme “Sempre a seu lado”, onde um cachorro aguardava o dono numa estação de trem no Japão, em Tóquio,  mesmo depois da sua morte. 

Desde o começo das buscas, Pretinha sempre indicava o lugar em que ela estaria. Saia da ponte e ia para a entrada da mata onde o corpo foi encontrado. Enquanto os cachorros da polícia e os próprios agentes de segurança iam em outra direção, a cachorrinha preta, de patinhas e rabo branco, conhecida por Pretinha ficava parada na mesma ponte na avenida Rotary, em Ribeirão Pires, interior de São Paulo.

Neste final de semana os policiais decidiram “dar ouvidos” aos sinais do cão. “O cachorro saía daqui, tomava um pouco de sol na ponte e voltava para cá”, disse o comandante Sandro Torres Amante, da ROMU (Ronda Ostensiva Municipal) da GCM (Guarda Civil Municipal) que fez parte das buscas. O comandante se referiu à entrada da mata na frente da Avenida Rotary.

“Parecia que ele estava pedindo ajuda para ela [Regina]”, disse o comandante. Os guardas entraram no local onde Pretinha ficava, próximo à ponte. Após as buscas o corpo dela foi encontrado. O cãozinho de rua estava certo, desde o começo Pretinho sabia onde estava o corpo da mulher que o alimentava.

O suspeito foi detido pela polícia no sábado (20) e, em depoimento para a polícia, confessou ter matado Regina. Ele estava foragido, mas foi encontrado pela Polícia Civil de Ribeirão Pires em Sorocaba, cidade a 160 km do local onde o corpo de Regina foi encontrado.

O corpo de Regina foi enterrado nesta segunda-feira (22) em Ribeirão Pires, interior de São Paulo. A cachorrinha heroína, que ficou tantos dias com fome, sofrendo as intempéries do tempo, deve ser adotada por alguém. Ela precisa de uma família. VEJA OS VÍDEOS:



Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.