crime

Bebê de 1 ano e 10 meses foi brutalmente agredida até a morte pelo padrasto


O elemento disse que jogou a menina em um colchão e ela bateu a cabeça, mas a verdade parece ser outra bastante diferente
Uma criança de 1 ano e 10 meses morreu em Leme-SP, após ser brutalmente agredida pelo padrasto, na quarta-feira, 17/04/2019. O corpo da criança ficou completamente cheio de hematomas, incluindo o rosto e a cabeça.

Luis Felipe Britto, de 29 anos, e a mãe da criança, Natália Oliveira Alves Nogueira, de 23, foram presos temporariamente na noite de quarta-feira (17) por homicídio qualificado por motivo fútil. Eles ainda não apresentaram advogado de defesa.

A creche  onde estava matriculada a menina Lorena Capelli, já havia denunciado possíveis maus-tratos dois dias antes da morte da criança. O padrasto dela confessou que a agrediu ao se irritar quando a alimentava.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou nesta quinta-feira (18) que a conversão para a prisão preventiva já foi solicitada à Justiça. Segundo o delegado Carlos Eduardo Malaman, um laudo preliminar do Instituto Médico Legal (IML) apontou como traumatismo craniano a causa da morte de Lorena Capeli.

Além do casal, o delegado ouviu alguns vizinhos e agora aguarda o laudo conclusivo do IML para finalizar o caso que aconteceu no bairro Itamaraty.

Depoimentos
De acordo com o delegado, a mãe disse em depoimento que saiu para trabalhar na tarde de terça-feira (16) e retornou às 23h. Já o padrasto, que ficou com a menina durante esse período, contou que dava comida para a bebê quando ela teria jogado o prato. Irritado, ele deu dois tapas na criança e a jogou em um colchão. Com a queda, ela teria batido a cabeça contra a parede.

Ainda de acordo com o delegado o padrasto saiu para trabalhar na madrugada de quarta-feira e, pela manhã, por volta das 7h, a mãe teria saído correndo pela rua, gritando que a filha estava morta. Vizinhos acionaram a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros.

A Perícia Técnica foi ao local e questionou a mãe sobre os hematomas pelo corpo da bebê. A teria dito que a criança estava com problemas de saúde e por isso estava com as manchas.

O corpo foi levado para o IML de Limeira e que constatou preliminarmente os hematomas e o traumatismo craniano.

De acordo com o delegado, já havia um processo aberto no Conselho Tutelar. O conselho informou à EPTV, afiliada da TV Globo, que no fim da tarde de terça-feira (16) recebeu um comunicado da escola que a criança frequentava sobre possíveis espancamentos. O conselho iria iniciar uma investigação na quarta-feira. (G1).


PUBLICIDADE:



Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.