Denúncia

Eunápolis – Morto não pode ser velado e enterrado porque médicos se recusam a assinar atestado de óbito

A mortuária não pode pegar o corpo enquanto algum médico não assinar o atestado de óbito
João Alves Ferreira Santos, 55 anos, funcionário da prefeitura, morador da Rua Augusto gomes, 276, bairro Moisés Reis, costumava bater papo com um amigo dono de uma bodega situado no bairro Moisés Reis.

Na noite de ontem, quarta-feira, 24, como era de costume, ele pediu ao amigo para deixá-lo dormir no local. Vale salientar que o espaço da bodega é na casa desse amigo.


Como já era de costume ele dormir no local, era também costume do amigo chamá-lo de madrugada, mas ele não respondeu. O amigo entrou no quarto e percebeu que ele estava morto. O Samu foi acionado nas primeiras horas do dia e constatou a morte.
PUBLICIDADE:

A família foi avisada e a partir daí começou o sofrimento dos familiares. Para o corpo ser recolhido pela funerária, é preciso um atestado de óbito dado por um médico. A família procurou a médica do posto de saúde do bairro, mas por algum motivo não esclarecido, o pedido foi negado. Em seguida a família foi à polícia, mas como não era caso de crime, não puderam fazer nada, em seguida a família foi ao Hospital Regional de Eunápolis e a resposta foi a mesma: NEGATIVA.

A sobrinha de João gravou um vídeo relatando o sofrimento da família. Suas palavras são crispadas de emoção, desespero e um sentimento de impotência, diante de mais um descaso da saúde pública de nossa cidade. Veja o vídeo abaixo:
O vídeo abre com 2 cliques:


Vídeo pelo Facebook:

O corpo está no local desde a madrugada desta quinta-feira, 25/06/2020 e até agora, 12 HORAS DEPOIS, não foi removido pela a funerária, pela falta do atestado de óbito. Uma vergonha nuclear !!! Até que ponto a saúde pública de Eunápolis vai continuar perdendo a credibilidade?                

Que país é esse? Que cidade é essa que não respeita nem os mortos? A família e amigos estão indignados e desesperados, tanto que contactaram a redação do Bocão 64 para movimentar a mídia, para ver se alguém toma alguma providência. O corpo vai começar a emitir mau cheiro a qualquer momento. Até o momento desta reportagem, há 12 horas que a família chora desconsolada pelo abandono.

Senhores administradores municipais, por favor, tomem alguma providência. Você que está lendo esta matéria, por favor compartilhe. João deixa esposa e quatros filhos.

ATUALIZAÇÃO: O corpo foi retirado do local no finalzinho da tarde, provavelmente depois de terem resolvido o problema do atestado de óbito.
Foto enviada ao Bocão 64 via whatsapp

Foto enviada ao Bocão 64 via whatsapp

Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.