Eunápolis

Eunápolis - Prefeitura detalha sobre a previsão de início das aulas

 

Tudo dependerá da evolução da pandemia e aprovação do Conselho Municipal de Educação

A prefeitura de Eunápolis, por meio da secretaria de Educação, detalhou alguns pontos, nessa quinta-feira, 04, sobre a previsão de início das aulas na rede municipal de ensino. A evolução do plano de retomada traçado, que passará ainda pela aprovação do Conselho Municipal de Educação, depende da evolução da pandemia e pode sofrer alterações ao longo do curso, de modo a garantir a segurança de alunos e profissionais de educação eunapolitanos.

Para tanto, quatro pilares sustentam essa retomada: infraestrutura das escolas, formação pedagógica, currículo mínimo e tecnologia. A infraestrutura prevê proteção com o álcool em gel, fitas de separação, distanciamento mínimo de um metro e meio, sabão, termômetro e máscaras. Quando o retorno for possível, será sugerido que crianças e adolescentes tragam de casa suas garrafinhas de água e máscaras, além de talheres, se for o caso.

Além do estudante, fundamental cuidar do professor em relação ao ambiente virtual de aprendizagem, reciclagem de formação e acolhimento. Faz-se necessário, portanto, se pensar nesse pilar, com formação continuada do corpo docente. Para isso, a proposta é desenvolver a Jornada Pedagógica utilizando, possivelmente, um canal de YouTube, com conteúdos fundamentais para esse novo momento.

Já o pilar do currículo mínimo visa garantir o essencial de cada disciplina, dentro da carga mínima exigida de 800 horas. Tudo isso elaborado e discutido pela equipe pedagógica da secretaria de Educação, em conjunto com o Conselho Municipal de Educação (CME), órgão de controle social. É ele quem assegura o atendimento às necessidades locais de educação geral e qualificação para o trabalho, respeitadas as diretrizes e bases estabelecidas pela legislação federal e as disposições supletivas da legislação, assumindo assim um papel deliberativo, consultivo, normativo, fiscalizador e de assessoramento.

Como quarto e último fator, o alicerce da tecnologia, pilar este que desfruta de grande importância diante da impossibilidade de aglomeração. Em análise de viabilidade financeira e pedagógica uma plataforma de hospedagem, que disponibilizará o conteúdo produzido pelos professores, fazendo a interface dos alunos com os materiais e temas a serem abordados ao longo do ano escolar, dentre outras funções.

Na oportunidade, ressalta-se que o calendário escolar está sendo elaborado e passará pela análise do CME, em reunião solicitada pela secretaria municipal de Educação, ratificando a parceria entre ambas esferas. No entanto, tudo depende da evolução da média móvel em nosso país. O coronavírus não escolhe hora, lugar ou idade, mesmo em pessoas que não possuem comorbidades.

Assim, por ora, o ensino será iniciado de forma remota, com a distribuição de atividades impressas, posteriormente utilizando uma plataforma e, quando possível, o ensino híbrido. Um modo possível disso acontecer seria estabelecendo a divisão das turmas, de maneira que metade dos alunos assista às aulas presencialmente na escola, e a outra metade de casa, e ao mesmo tempo, de forma online, em formato rodízio ainda a ser discutido. Então, enquanto 50% dos alunos estaria na escola, a outra metade teria aula da sua residência.

Tudo acontecendo, conforme o planejado e discutido com o Conselho, ouvindo ainda representantes sindicais da área, pais de alunos e a própria comunidade, é provável que o ano letivo se inicie em 1º de março.

Sucom – Prefeitura de Eunápolis.


 


CURTA NOSSO FACEBOOK

SIGA NOSSO INSTAGRAM

ENTRE EM NOSSO WHATSAPP

NOSSO CANAL NO YOUTUBE

 

Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.