HOSPITAL REGIONAL - MAIS UMA POLÊMICA

MULHER DE 35 ANOS MORRE NO HOSPITAL REGIONAL E FAMÍLIA ACUSA MÉDICOS DE NEGLIGÊNCIA

Brenda Fernando M. Alves, filha e Edinalva Maria Rodrigues, mãe, denunciantes.

Elisângela Rodrigues Melo, de 35 anos faleceu no dia 17/03 devido complicações pós parto, com suspeita de câncer. Segundo  informações da filha e avó, esta foi a informação dada pelos médicos ao serem questionados pela família.

A filha de Elisângela, Brenda Fernando Melo Alves, procurou a emissora Super98Fm, através do programa Fala Povão e relatou o ocorrido no ar.

Ao ser questionada pelo site BOCÃO 64, ela e a avó de nome Edinalva Maria Rodrigues, ambas moradoras do bairro Juca Rosa, concederam uma entrevista, relatando os fatos segundo seu ponto de vista e entendimento:

Elisângela chegou ao hospital para trabalho de parto. Ao ser examinada, ficou constatado que a criança não tinha batimento cardíaco e que já estava morta há pelo menos uma semana.

O parto foi feito pela Dra. Marli e a criança já nasceu soltando a pele indicando que já estava em estado de decomposição. A paciente teve alta e foi liberada no dia seguinte, pela manhã e retornou ao hospital várias vezes, reclamando dores intensas, vindo a ser medicada posteriormente com morfina, tramal, dipirona, furosemida, captopril, etc. A avó questiona sobre o parto que deveria ser cesariana e não natural.

Os parentes reclamam que os médicos deveriam ter feito exames e providências emergenciais cabíveis, mas isso só foi feito uns 18 dias depois, com um internamento conseguido através da intervenção de um amigo.

A mãe de Elisângela disse ainda que reclamou ao médico que a paciente teria restos de parto no organismo e que precisava de uma curetagem que só foi feita 16 dias depois do parto.

Os médicos afirmaram, segundo os familiares, que a paciente teria câncer, após o resultado de uma tomografia e deixaram dúvidas falando que a doença teria alcançado o pulmão, fígado, rins e útero.

Ainda segundo a família queixosa, no momento da morte, às 3:16hs da madrugada, não tinha ninguém na recepção e uma irmã da paciente precisou fazer um escândalo para que aparecesse alguém para tomar providências.

Afirmaram ainda que morreram 5 pessoas que estavam no mesmo quarto que a Elisângela, um número alarmante se comprovado for, que deixa a população preocupada depois de tantas reclamações.

Elisângela foi sepultada no dia último dia 18.

O site Bocão 64 não faz nenhuma acusação ou denúncia, apenas relata as palavras da filha e da mãe de Elisângela, gravadas em um vídeo em nosso poder.

Espera-se que sejam tomadas providências legais para averiguar se houve ou não negligência médica, identificar os culpados e puni-los se for preciso.

Seguindo os preceitos da democracia, o site cede espaço para qualquer comunicado feito pelo hospital, profissionais ou até mesmo pela secretaria de saúde.


 CONFIRA O VÍDEO:



Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.

2 comentários:

  1. Essa família vai sofrer calada por não ter conhecimento da lei.. não sabem nem como recorrer

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.