estupro

Estuprador e assassino de criança morre na rebelião do presídio

CASEIRO CONDENADO POR MORTE DE CRIANÇA MORRE EM REBELIÃO EM PRESÍDIO
Presídio informou a identificação de cinco, dos seis mortos durante a rebelião
Cloé Muratori Paroli foi estuprada e morta
Entre os mortos por companheiros de ala do Conjunto Penal de Eunápolis está o assassino da menina Cloé Muratori Paroli,  Luzinê de Araújo dos Santos, de 30 anos, condenado em março deste ano a 37 anos de prisão pelo estupro e morte da menina em 2008. O caso teve repercussão mundial.

Os nomes dos internos mortos foram divulgados na manhã desta terça-feira, 29. Além de Luzinê, também estão entre as vítimas Melk Silva Souza, Glimarin Soriano dos Santos, Geraldo Oliveira de Almeida, Sullivan Santos Marinho e Valdieiro Pereira Silva.

Os detentos mortos tiveram os corpos incendiados pelos líderes da rebelião, segundo a Secretaria Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).

Sete pessoas também ficaram feridas durante a rebelião e foram levadas para o Hospital Regional da cidade. Quatro receberam alta médica e três continuam internados.

Estupro e morte:
Cloé Muratori Paroli, de 3 anos, estava de férias com a família em um condomínio de Trancoso, na região de Porto Seguro, quando foi estuprada e morta no dia 4 de dezembro.

Luzinê de Araújo dos Santos trabalhava como jardineiro do imóvel onde a a criança estava hospedada. A menina era brasileira e morava com os pais na Nova Zelândia.

Seus pais, a paulista Luciana de Vasconcelos Macedo Muratori, 37 anos, e o neozolandês Karl Joseph Paroli, 35, comemoravam en Trancoso, a mudança para São Paulo.

Fonte: PortalAtarde

Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.

1 comentários:

Tecnologia do Blogger.