CONHEÇA TESSA, A GAROTINHA SEM NARIZ

CONHEÇA TESSA, A ALEGRE MENINA QUE NASCEU SEM NARIZ 

Tessa Evans é uma garotinha um tanto alegre, que adora correr, brincar, subir pelos móveis da casa e jogar beijinhos para os seus pais. No geral, ela é uma criança normal como outra qualquer de sua idade, a não ser por um pequeno detalhe: ela não tem nariz. Tessa, que tem um ano e cinco meses de idade, sofre de uma condição extremamente rara chamada arinia congênita completa.

Segundo o Daily Mail, a condição é tão rara que existem apenas cerca de 40 casos relatados na literatura médica. A arinia é a ausência do nariz e de partes do sistema olfativo, sendo que ela pode ser congênita (como a de Tessa) ou adquirida (em caso de acidente, infecção ou câncer).


Tessa nasceu com a parte totalmente lisa onde o nariz deveria estar, sem nenhum orifício. Por essa razão, a menina não tem senso de olfato e nem os seios nasais. Porém, curiosamente, ela pode espirrar, tossir ou mesmo pegar um resfriado.

GESTAÇÃO DE TESSA

Em uma entrevista concedida ao Daily Mail, a mãe da menina, Gráinne, afirmou que, apesar de todas as dificuldades, Tessa faz tudo o que uma criança normal faz e tem sempre um sorriso no rosto: "No começo, eu simplesmente não conseguia entender isso, eu nem sabia que era possível. Como é que a minha menina não tem um nariz? Ela vai viver? Ninguém seria capaz de ajudá-la? Mas, desde que chegamos em casa, ela cresceu a cada dia, sorria mais e quanto mais ela brilha, mais suas diferenças desaparecem”.

Os pais souberam da condição de Tessa durante a gravidez, quando ela foi detectada em uma ecografia 3D feita na vigésima semana de gestação, mostrando o perfil facial do feto totalmente plano.

Neste período, a mãe e o pai da menina, Nathan, foram instruídos para se prepararem para tomarem decisões difíceis, como uma possível interrupção da gravidez. No entanto, o acompanhamento semanal e outros testes revelaram que Tessa era perfeitamente saudável e tudo estava normal, apesar da falta da estrutura nasal.

O NASCIMENTO COMPLICADO

Segundo contou a mãe da menina, o nascimento de Tessa foi extremamente traumático devido à falta do sistema nasal dela, o que causou algumas complicações na sua respiração no nascimento.

“Assim que eu vi o rosto dela eu sabia que algo estava errado. Eu estava em choque e congelei. A parteira cortou o cordão antes que eu pudesse dizer qualquer coisa e levaram Tessa para longe de mim. Os médicos conseguiram estabilizá-la para que ela pudesse respirar sozinha e, eventualmente, eu estava autorizada a segurá-la durante alguns segundos”, lembra a Sra. Evans.


Tessa também nasceu com outros problemas relacionados com a sua condição, incluindo um pequeno buraco no coração e problemas com a visão. Por conta disso, a menina passou as primeiras cinco semanas de vida em uma unidade de terapia intensiva neonatal.

Além disso, com apenas 11 semanas de idade, ela precisou de uma cirurgia para remover uma catarata no olho esquerdo, mas algumas complicações fizeram com que ela ficasse completamente cega nesse olho. Tessa também precisou de uma traqueostomia equipada para permitir que ela respire enquanto come e dorme.

TRATAMENTO E FUTURO

A mãe da menina admitiu que ficou preocupada com o que as pessoas pensariam do rosto da filha. "Eu achei uma verdadeira luta e estava com muito medo de o que as pessoas iriam pensar dela depois que ela saísse do hospital", afirmou. Mas ela disse que ganhou mais confiança depois de entrar em contato com alguns grupos de apoio.

"Agora, quando estamos fora de casa, eu não fico mais com medo de o que as pessoas podem pensar. Na verdade, eu acho que Tessa vai ajudar as pessoas a verem que ‘diferente’ pode ser bonito também”, disse a mãe.

A alegre garotinha vai começar em breve um tratamento no Great Ormond Street Hospital. O procedimento irá projetar um molde em forma de nariz que poderá ser inserido através de uma incisão e colocado no local onde o nariz deveria estar. Esse nariz artificial deverá ser substituído por um maior a cada dois anos, enquanto ela crescer. 

"Nós exploramos diferentes opções, mas escolhemos o que é menos invasivo e que terá o menor efeito drástico em sua aparência. Ela é totalmente perfeita para nós do jeito que é, mas temos que pensar sobre o que vai tornar a vida o mais normal possível para ela, em longo prazo. Não tem sido uma decisão fácil”, disse a Sra. Evans.


A mãe de Tessa ainda completou: "Todo mundo que a conhece se apaixona por ela instantaneamente. Nós só queremos que ela inspire outras pessoas como ela nos inspira".


FONTE(S) Daily MailMetro UK

Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.