PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA FOI PRESO ACUSADO DE ASSEDIAR ALUNOS

O DESEJO SEXUAL DE ALGUMAS PESSOAS PARECE SER MAIOR QUE A CONSCIÊNCIA DOS RISCOS 
Esta matéria chama a atenção pelo fato de mostrar que grande parte dos usuários da rede social e de aplicativos como o whatsapp parece desconhecer completamente a legislação brasileira ao se arriscarem numa busca desenfreada pelo prazer proibido, na loucura de realizações de atos repudiados pela sociedade e pelas religiões. Essa ânsia indômita faz algumas pessoas ultrapassarem a linha da loucura e lucidez desrespeitando os próprios instintos de sobrevivência, quando se arriscam a serem pegos ao deixarem rastros tão visíveis no mundo virtual.

Os novos parelhos telefônicos, computadores, aplicativos de redes sociais, etc, fazem tudo para envolver o usuário numa grande e poderosa rede que observa e captura todos os dados e passos do usuário que são induzidos a fornecerem informações precisas sobre a sua vida pessoal, sem que percebam claramente. O simples fato de marcar uma foto identificará eternamente a pessoa em qualquer lugar onde for flagrado por alguma câmera curiosa.

Nesta última terça-feira (10) um professor de educação física de 21 anos foi preso acusado de assediar sexualmente uma adolescente além de armazenar e divulgar imagens pornográficas de 05 alunos. O fato ocorreu no município de Goianésia (177 km de Goiânia). Dentre as vítimas estão duas meninas e três meninos, todos tinham entre 11 e 13 anos e estudavam na mesma escola. De acordo com a Polícia Civil o caso foi descoberto depois que a mãe de uma das alunas do acusado o denunciou por pedir fotos íntimas e encontros com a menina.

A aluna disse à polícia que o rapaz chegou a oferecer R$ 50,00 para que eles mantivessem uma relação sexual. A polícia foi informada também que o professor teria obrigado a aluna a cometer os atos libidinosos. De acordo com a delegada Poliana Bergamo, os assédios teriam começado entre março e novembro do ano passado, mas a ocorrência só foi registrada na Polícia Civil em fevereiro deste ano. Na época a escola onde o professor trabalhava ficou sabendo dos casos e o demitiu.

“No inquérito estão anexadas 440 páginas de mensagens trocadas entre ele e as vítimas pelo Facebook e WhatsApp, nelas ele envia fotos nuas dele próprio, vídeo de sexo e obriga os alunos a fazerem o mesmo”, explica a delegada.

Na residência do professor foram encontrados CDs, DVDs e cartas de alunos que serão encaminhados à perícia. O homem já havia trabalhado em outra escola no ano de 2013 e as investigações irão apurar se também há vítimas dele nesta outra unidade educacional.

O professor foi preso e autuado por assediar crianças para praticar atos libidinosos além de adquirir e divulgar registro de sexo explícito ou pornografia envolvendo crianças ou adolescentes e sem a autorização da vítima.
Clique >>AQUI<< para curtir nossa página no facebook.

Fonte: Plantão policial

Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.