MÚSICO EUNAPOLITANO FAZ SUCESSO EM ISRAEL E OUTROS PAÍSES DO ORIENTE MÉDIO

MÚSICO, CANTOR E COMPOSITOR  RADICADO EM TEL-AVIV, ISRAEL FAZ SUCESSO CANTANDO MÚSICAS BRASILEIRAS  
Desde 1992 vivendo na capital israelense, Tel-Aviv, o músico baiano Fernando Seixas vem realizando shows, gravando discos e ganhando destaque nas mídias de Israel e de países do Oriente Médio. São especialmente nestas regiões distantes do Brasil que ele tem mostrado o que há de melhor da música brasileira, em versões e interpretações que vão do português ao hebraico, do inglês ao espanhol. Na setlist de suas apresentações, além do vasto repertório de canções brasileiras, Fernando Seixas traz composições próprias – muitas delas já famosas entre o público israelense.

Em Israel, seu primeiro contrato foi com a gravadora local NMC Israel/Sony Music World Music, onde gravou o primeiro disco em Hebraico e Português, Ha Yam Ihie Noach (O Mar Vai Estar Calmo), em 1995.

O sucesso imediato nas rádios e TVs de Israel, o levou a lançar, em 1997, o disco MUSA (também em Hebraico e Português), pela BMG Israel, acompanhado de dois vídeos clips exibidos na TV.

Em 1998, no Brasil, lançou o primeiro CD em português, pela Spot Light Records, Rio de Janeiro. O disco O ANIMAL, trouxe em uma das faixas a música AH DELICIA, que se tornou um grande sucesso em todo o País, e acabou virando um hit ao ser executada pelo grupo baiano Chiclete com Banana.

A partir do final dos anos 1990, Fernando Seixas conquistou de vez o gosto do público israelense com a música EIZE BALAGAN, composta por ele e cantada em Hebraico, que permaneceu durante 6 semanas no topo das execuções nas rádios de Israel. A canção ganhou versão em vídeo-clip e exibição em diversos programas musicais e de entretenimento nos canais televisivos do país. Tal sucesso, o levou a se apresentar em outros países da região.

Nestes anos de carreira, o artista tem aberto shows para artistas brasileiros de grande expressão e respeito internacional como Gal Costa, Gilberto Gil, Daniela Mercury, David Broza, Flora Purym e Airto Moreira, entre outros.

Atualmente, Fernando Seixasestá em período de gravações, trabalhando em um CD duplo, chamado TUDO, com músicas inéditas. Além disso, ele também se dedica à produção de um outro disco com obras de seu primo Raul Seixas, o Raulzito.
UM POUCO DA HISTÓRIA:
O próprio Fernando Seixas é quem conta sobre sua história e seu interesse pela música.
“Tudo começou aos cinco anos de idade quando comecei a descobrir minhas tendências musicais. Certo dia, em Belmonte  na Bahia, minha tia Maria Luiza resolveu me inscrever num programa de calouros infantil, No jardim de infancia Interpretei “Peguei um Ita no Norte”, de Dorival Caimmy. E não foi que eu saí do concurso com o primeiro lugar? O grande prêmio foi um par de alpargatas Melodia (ainda me lembro!) e uma lata grande de leite Mococa!

A partir dali não parei mais de cantar, tendo a música como a principal condutora da minha vida. Na adolescência comecei a cantar em barzinhos e mais festivais de colégios, festas e quermesses do interior da Bahia. Também viajava para os estados vizinhos. Ainda bem jovem, fazia tantos shows onde quer que pintasse a oportunidade, de festivais musicais a festas populares, que cheguei a me tornar uma figura bastante conhecida nas cidades baianas de Porto Seguro, Belmonte e Eunápolis.


Até que foi chegada a hora de partir para a capital baiana, Salvador!
Na cidade grande, me matriculei nos preparatórios da escola de música (Universidade Federal da Bahia, UFBA), com o objetivo de prestar vestibular para o curso de Composição e Regência, também da UFBA. Para minha felicidade, consegui passar. Durante os três anos de estudo intenso, paralelamente tocava e cantava nos bares de Salvador, além de fazer parte das bandas dos trios elétricos do carnaval baiano, fazer apresentações em rádios e tvs locais.

Neste período, tive o prazer de me apresentar com artistas de sucesso incontestável como Daniela Mercury e Margareht Menezes. O tempo voou e em 1986 fui aceito para o Primeiro Seminário de Música em Ouro Preto (MG), cujos organizadores e professores eram nada menos que Toninho Horta, Dory Caimmy, Nelson Aires entre outras feras. No mesmo seminário apareceu a oportunidade de morar em Nova York (EUA). Não pensei duas vezes e embarquei de mala e cuia para os States.

Minha vida mudou, tomando uma nova dinâmica. Longe de casa, trabalhei duro. Primeiro como engraxate, depois, tive sorte e entrei numa companhia de stock marketing, onde fui crescendo, e tirando meus sustentos e investindo em mim. Fiz cursos de inglês no Hanter College; curso de música na Manhattan School. Até chegar ao que fazia na Bahia – música profissional – foi um longo tempo!

As conexões musicais acabaram surgindo e comecei a cantar em casas brasileiras de Manhattan, no Queens, no Brooklin – locais como o Via Brasil, SOB, Amazonas, CafeWAR Village, entre outros.

Nos Estados Unidos consegui meu primeiro registro como artista: 1988 (DOM DE FLUIR). Com este trabalho participei do programa “Latin Music” nas ruas e nos metrôs de Nova York, no Central Park e em outras regiões da metrópole.

Em 1992 o destino me levou para Tel-Aviv Israel, e neste país comecei vida nova, com mais maturidade e bagagem musical. É onde estou hoje, divulgando a música brasileira, cantando e compondo especialmente em português e Hebraico, em shows solo e também acompanhado de minha banda composta por grandes músicos israelenses.
CONFIRA ALGUNS VÍDEOS:
  

Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.

2 comentários:

  1. Em 1983 quando cheguei em Eunápolis o entao maior povoado do mundo estava finalizando a efervescência do ciclo da Madeira. Conheci Fernando Seixas um jovem totalmente dedicado a musica e pronto para ganhar o mundo e viver seu amor musical.Fico feliz em ve lo a cantar e encantar por onde passa. Ronaldo.

    ResponderExcluir
  2. Em 1983 quando cheguei em Eunápolis o entao maior povoado do mundo estava finalizando a efervescência do ciclo da Madeira. Conheci Fernando Seixas um jovem totalmente dedicado a musica e pronto para ganhar o mundo e viver seu amor musical.Fico feliz em ve lo a cantar e encantar por onde passa. Ronaldo.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.