CATALEPSIA: A DOENÇA DOS ENTERRADOS VIVOS

RECENTEMENTE NO OESTE DA BAHIA, FAMILIARES DE UMA MULHER AFIRMAM QUE ELA FORA ENTERRADA VIVA  
Há poucos dias veio à tona uma suspeita dos familiares de uma mulher que teria sido enterrada viva, no oeste da Bahia. Vizinhos do cemitério teriam ouvido gritos, sons e gemidos vindos do cemitério. Os familiares foram avisados e afirmaram terem ouvido os últimos suspiros dela, quando violaram a sepultura para retirá-la. A mulher estava em outra posição e apresentava a testa e os dedos machucados, provavelmente na tentativa de sair daquele sofrimento. Provavelmente ela seria uma vítima de catalepsia. O assunto repercutiu na mídia nacional e a polícia ainda investiga o caso.

Essa é uma anomalia  que assusta bastante. Catalepsia patológica é um distúrbio neurológico em que a pessoa permanece com os músculos enrijecidos como uma estátua, podendo inclusive ser confundida com um cadáver, devido a semelhança com o rigor mortis, que é causado por uma mudança química que acontece nos músculos depois de certo tempo que a pessoa morre, causando um endurecimento e impossibilidade de mexer as partes do corpo, principalmente as pernas e braços.

A catalepsia é uma condição incomum, o cataléptico não consegue se movimentar apesar de todas as suas funções vitais permanecerem funcionando, embora estejam reduzidas. O mais intrigante é que, apesar da pessoa em surto estar totalmente vulnerável, ela consegue perceber, ouvir, raciocinar e entender tudo que se passa a sua volta, mas não consegue reagir fisicamente. Isso causa um sofrimento muito grande ao cataléptico.

Na catalepsia, os músculos do doente podem ser movidos para qualquer direção que continuam assim até que o surto passe, ou seja, o corpo tem aspecto de boneco de cera, se o braço da pessoa for direcionado para cima ela permanecerá assim até que o doente se recupere do distúrbio que pode durar alguns minutos, vários dias ou até semanas e suas causas são as mais variadas possíveis.

Acredita-se que o cataléptico possui uma predisposição genética combinada com problemas neurológicos graves como histeria, debilidade mental, depressão e outros. O tratamento consiste na utilização de medicamentos que relaxam a musculatura e evita o estado de imobilidade total. Na história humana, são vários os casos de corpos encontrados em posições anormais, em suas sepulturas, dando a entender que sofreram horrores, até morrer de verdade.

Na antiguidade, a catalepsia não era bem compreendida pela medicina e muitos catalépticos foram enterrados vivos, pela crença de que eles estavam mortos. Naquela época os equipamentos que permitiam sondar os sinais vitais eram bem grosseiros e por isso era comum que o doente fosse velado e enterrado vivo. Quando despertavam dos surtos muitos morriam sufocados em suas próprias covas, outros conseguiam se debater e sobreviver e assombravam a população com sua “presença fantasma”. 







Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.