28 de setembro de 2016

PAI MATOU DOIS FILHOS DE TRÊS E QUATRO ANOS A FACADAS E DEPOIS TENTOU SUICÍDIO

Nenhum comentário :
ANTES DE MATAR FILHOS PARA SE VINGAR DE MULHER, PAI DEU SONÍFERO PARA AS CRIANÇAS  

Duas crianças, de 3 e 4 anos, foram mortas a facadas pelo próprio pai, na madrugada deste domingo (25), no Jardim Ouro Verde, em São José do Rio Preto (SP). Após o crime, o pai, que tem 41 anos e é zootecnista com mestrado e doutorado na área, tentou cometer suicídio. Segundo informações, ele teria dopado as crianças antes de cometer o crime.

De acordo com a delegada que investiga o caso, Dálice Ceron, ele teria enviado uma mensagem para o celular da mulher dizendo que tinha dado sonífero para as crianças. A polícia aguarda laudo para saber se há outras mensagens no aparelhos com relação ao crime.

O suspeito, identificado como Hugo Imaizumi, deixou um bilhete “explicando” ter cometido os assassinatos por causa de uma traição. O homem tentou se matar e está internado sob escola policial na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital de Base de Rio Preto. Ele está entubado e inconsciente. O estado de saúde do homem é estável.

A delegada teve acesso ao depoimento da mulher das crianças e à carta deixada pelo suspeito. A delegada confirma que o homem era ciumento e que, no dia do crime, o casal teve uma discussão.

— Ela relata que chegou de uma festa por volta das 20h e eles tiveram uma discussão. À noitinha, ela foi dormir com os filhos e, quando acordou, não encontrou as crianças no quarto. Depois, viu que a porta do quarto dos meninos estava trancada.

A mãe das crianças voltou à casa dias após a tragédia para pegar pertences. Acompanhada de uma amiga e bastante abalada, a mulher não quis entrar no imóvel. Em entrevista à Rede Record, ela contou o que viu naquele dia.

— A porta do quarto estava toda trancada. Eu dei a volta pelo quintal e abri a janela. [E vi] meus filhos e ele todos sujos de sangue.

Segundo a mulher, ela não conseguiu abrir a porta e saiu de carro para pedir ajuda. No caminho, encontrou um policial, que conseguiu arrombar a porta. Ela negou que houve traição e disse que o marido sempre foi muito ciumento. Ele não queria que ela tivesse amizades, mas que era um ótimo pai, segundo ela.

— Ele era um pai maravilhoso e nunca foi violento.

Nenhum comentário :

Postar um comentário