Eunápolis

Eunápolis – Músicos continuam sendo proibidos de trabalhar e sustentar suas famílias

 


Músicos que tentavam ganhar um cachê na noite deste sábado, 13, foram obrigados a pararem suas atividades

O mundo está vivendo um caos devido à essa pandemia maldita que nos tira a paz e que está quebrando pessoas e países. Já foi anunciado a 2ª onda e há recomendações para evitar aglomerações.

Passado o impacto do primeiro medo, as pessoas começam a se reorganizar para seguir o curso da vida, já que comida não cai do céu e outras contas precisam ser pagas, como aluguel, água, luz, telefones, enfim, quem é chefe de família sabe muito bem do que estamos falando.

Acontece que para piorar essa situação, os músicos e pessoas ligadas profissionalmente à vida noturna foram proibidas de trabalhar e tirar o seu sustento, lembrando que a maioria absoluta dos músicos não tem outra profissão. Uma autoridade decretou a proibição do trabalho dos músicos em Eunápolis, mesmo antes da pandemia.

Toda lei deve ser aplicada em consonância com outras leis. Por exemplo, todo menor de idade precisa ser provido de suas necessidades, conforme consta no ECA – Estatuto do Menor e do Adolescente e todo idoso também tem os seus privilégios. Então porque a aplicação dessa lei? Se houvesse necessidade de aplicação das leis, ao pé da letra, não haveria por exemplo, nenhum corrupto no poder.

Na nossa opinião, deveria haver um consenso, por exemplo, a proibição de instrumentos de percussão, proibição de grandes equipamentos de som em bares (duas caixas pequenas servem), proibição de teclados de ritmos (música de barzinho sempre foi violão & voz, piano & voz e Karaokê) e principalmente volume e horário de fechar.

Num cálculo abstrato, devem existir entre 700 a 1.000 pessoas ligadas à música, em nossa cidade. Cantores, instrumentistas diversos, donos de bares, casas de shows e seus funcionários, donos de equipamentos de som e seus funcionários, veículos de propaganda, emissoras de rádios, criadores de imagens para divulgar eventos (banners, cartazes, etc), administradores de redes sociais e sites. Cada pessoa tem em média 5 dependentes (mulher, filhos, pais idosos, etc). No final das contas, aproximadamente 5 mil pessoas estão sofrendo as consequências da aplicação de uma lei anti-humana.

Na noite deste sábado, 12/12/2020, todos os espaços de eventos artísticos de Eunápolis, foram obrigados a parar. Um famoso bar com música ao vivo, na Av. Norte Sul preferiu fechar as portas. Não há informações se a ordem partiu pela lei de proibição do trabalho dos artistas locais ou se foi em função da pandemia. Nas cidades vizinhas, não há essa proibição, pelo menos por enquanto.


O que será de nossos músicos? O que será de seus familiares? É preciso que os “administradores” das leis, em nossa cidade, reflitam e repensem. Não se pode decretar a falência de ninguém.

Se há um decreto que proíba aglomerações formadas em bares em Eunápolis, neste momento é desconhecida pela população e pela redação deste site. Se houver, pedimos sinceras desculpas.

 
O vídeo abre com 2 cliques:

CURTA NOSSO FACEBOOK


Aviso do Bocão 64

Caro internauta: A sua opinião sobre esta matéria é muito importante, mas os comentários que você postar nesta página, são de sua exclusiva responsabilidade e não representam a opinião do site. Rode o mouse para baixo, participe, comente e divirta-se.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.