Vídeos / Cenas fortes - Menino morre mordido por seis por cães ferozes

Um garoto de 10 anos morreu após ser atacado por seis cachorros ferozes em um terreno abandonado na região do Jabaquara, zona sul de São Paulo
O garoto Luiz Fernando Teixeira de Santana, de apenas 10 anos de idade, perdeu a vida de uma forma brutal, na quarta-feira, 25/12/2019, em uma praça da Avenida Cupecê, na Cidade Ademar, em São Paulo.

A pipa dele caiu em um terreno e ele pulou o muro para pegar quando foi atacado por seis cães ferozes. Um rapaz que tentou salvá-lo acabou ferido na perna. Após receber curativos, tomou vacina antitetânica e foi liberado.  Ninguém se arriscaria a enfrentar a fúria dos animais.

Quando o ataque foi percebido, uma pequena multidão se fez presente, jogando paus e pedras nos animais. Os quatro vira-latas, um pitbul e um rotweiller, não se importaram e continuaram o ataque brutal diante dos olhares horrorizados dos presentes. Uma cena dantesca que ninguém esquecerá.

Um helicóptero foi acionado, mas a equipe médica constatou a morte da criança no local após quase meia hora de tentativa de reanimação.

Quando os policiais chegaram, efetuaram disparos para afastar os animais, mas eles atacaram novamente, então os policiais atiraram pra valer, matando dois e deixando um ferido. Os outros três ficaram acuados no canil dentro do imóvel. No terreno, não há avisos de que havia cães ferozes no local. O corpo da vítima foi enterrado nesta quarta-feira, 26.

O Boletim de Ocorrência foi registrado como morte suspeita e a polícia vai investigar se os cães estavam ferozes por fome ou maus tratos. Caso seja confirmado maus tratos, o dono deverá ser multado...





O vídeo abre com 2 cliques:

ATENÇÃO - O vídeo abaixo contém cenas que podem ser consideradas fortes e não é recomendado para menores de idade ou pessoas sensíveis. Se você clicar para ver, estará automaticamente se declarando maior de idade e perfeitamente apto e responsável pelos seus atos: 

Durante o velório, o Balanço Geral SP conseguiu conversar com o pai da criança. Ele falou sobre a dor de perder um filho de forma tão repentina e disse que espera que as autoridades tomem providências para que casos como o do seu filho não se repita:
O vídeo abre com 2 cliques:


NOTA DO EDITOR:
O caso relatado não se trata apenas de um ataque de cães, mas sim da irresponsabilidade de um elemento que cria de forma errada e deixa os animais presos, muito provavelmente sem dar assistência, sem alimentá-los e principalmente sem colocar avisos em toda a extensão da cerca ou muro em volta do terreno. No Brasil, a maioria dos criadores desses animais não os socializam e os criam presos, treinando-os para atacar. O ataque relatado então, ao meu ver, se constitui ou deveria ser visto como um crime brutal, cujo responsável deveria pegar uma pena máxima, além de ter que indenizar a família, até mesmo bancando assistência psicológica para os pais. Muito provavelmente ele será apenas multado... enfim, estamos no Brasil.


VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR DAS MATÉRIAS ABAIXO:



Bocão 64

AVISO: Os comentários dos internautas não representam a opinião deste site. Cada internauta é responsável pelo próprio comentário. Seja educado e não ofenda.

9 Comentários

  1. Ninguém manda entrar em quintal dos outros. Os animais são os únicos inocentes aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai tomar no cu, macaco de merda. Isso não justifica a morte da criança, seu criolo preto.

      Excluir
    2. QUERIA VER FOSSE SEU FILHO KKKKKKKKKKKKK

      Excluir
  2. Muito frau não dá pra vê os bagulho fica tudo embaçado

    ResponderExcluir
  3. bem feito botequiz foi essa braga infantil que pediu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai a merda seu lixo, antes de falar merda aprenda português. Espero que sua morte seja lenta e dolorosa.

      Excluir
  4. Não julgue o dono do terreno, a criança não teve culpa mas muito menos o dono do terreno pois estava fechado. Uma fatalidade

    ResponderExcluir
  5. Teveria ter uma placa já q é um território fechado os cachorros agiram por estrondo e a criança é inocente foi um acidente brutal q horror.

    ResponderExcluir
  6. Sou do tipo de pessoa enrolado que deixa pra fazer as coisas de última hora e por ser assim costumo pensar rápido e resolver situações de emergência no limite da pressão, no calor da batalha, na velocidade da luz. Nesta situação eu procuraria rápido algo que causasse explosão, tipo fogos de artifício, foguetes. Eu roubaria rápido de algum mercadinho ou mesmo usaria algo disponível no entorno, até extintores de incêndio pra afugentar, sei lá, eu penso rápido, analiso a situação, encontro soluções e parto pra ação. Não sou bombeiro mas já salvei a vida de três pessoas.

    ResponderExcluir
Postagem Anterior Próxima Postagem

نموذج الاتصال